Combustível

O Projeto referente à redução do Icms dos estados nos combustíveis, foi aprovado no senado

Agora o Projeto retornará ao Congresso para nova avaliação.

Opositores acreditam que a proposta não resultará em uma solução definitiva para o consumidor final

O Projeto teve a aprovação de boa parte dos senadores com 65 a favor e 12 contra, fixando o teto do Icms em 17% sobre os combustíveis, energia elétrica e nos serviços de telecomunicações e de transporte público. Agora a matéria deve retornar ao Congresso para nova avaliação.

Para ser aprovado como uma Lei o Projeto deverá cumprir todas as etapas que são as fases: iniciativa, discussão, votação e sanção ou veto.

O projeto considera que combustíveis, energia, transportes coletivos, gás natural e comunicações são bens essenciais e indispensáveis,  em que os governos não poderão cobrar ICMS acima do teto se virar lei.

O ICMS incide sobre a circulação de mercadorias e sobre a prestação de serviços e constitui a mais importante fonte de arrecadação dos estados, que são obrigados a repassar 25% da arrecadação aos municípios.

Apesar disso, a proposta prevê uma compensação aos estados com o abatimento de dívidas com a União, toda a vez que a perda de arrecadação passar de 5%. Os governos não endividados terão prioridade para fazer empréstimos com o aval da União e ainda poderão ter recursos adicionais em 2023.

Senadores que apoiam o governo Federal, comentam que essa mudança na tributação do Icms deve diminuir os preços dos combustíveis para o consumidor final e ajudará no controle da inflação, ajudando a economia como um todo. 

Porém, os críticos e Senadores opositores ao governo, afirmam que não haverá redução significativa de preços nas bombas e ainda as áreas como saúde e educação podem ser afetadas.

Continua após o anuncio

Os governadores têm demonstrado resistência ao Projeto, pois o ICMS é a principal fonte de arrecadação dos estados. Já os parlamentares de oposição  consideram a medida eleitoreira, face a aproximação das eleições do mês de outubro e alegam também que deve prejudicar os governos locais sem surtir o efeito desejado, que é baixar os valores na bomba. 

A questão também é objeto de processo que ainda tramita no Supremo Tribunal Federal (STF).

Fonte: Agência Senado – Brasil do Trecho

Esta postagem foi publicada em 15 de junho de 2022 11:49

Compartilhar
João Neto

Sou apaixonado pelo empreendedorismo, caminhão e ônibus e Hoje me dedico 100% aos amigos caminhoneiros com noticias e dicas da estrada.

Deixe um comentário

Postagens recentes

Vídeo mostra escavações sendo realizadas de forma inacreditável

Difícil de acreditar quando percebemos algumas situações de escavações sendo feitas de forma negligente, com…

9 horas atrás

Caminhoneiro faz piada e acaba sendo morto

Após uma brincadeira do caminhoneiro, o eletricista tomou uma atitude errada e completamente equivocada

9 horas atrás

Caminhoneiro na Argentina manda recado para o Presidente Bolsonaro

Caminhoneiro argentino grava um depoimento e envia recado para Bolsonaro e para os Brasileiros, para…

9 horas atrás

Como foi feito o comercial da Volvo com o ator Jean-Claude Van Damme

Esse incrível comercial da Volvo que gerou uma série de vários outros, teve inicialmente o…

9 horas atrás

Raízen personaliza caminhão Volvo FMX com grafismo e as cores LGBTia+

A pretensão da Raízen, que é uma empresa integrada de energia e referência em biocombustíveis,…

10 horas atrás

Caminhoneiro entra dentro de enchente e o pior acontece

Caminhão provocou uma forte onda de água.

17 horas atrás