Caminhão

Que fim levou a Sinotruk no Brasil?

Empresa Chinesa deixou o mercado brasileiro, mas será que ela voltará um dia?

Ela ficou por alguns anos comercializando veículos no país, mas saiu em pouco tempo

A marcha chinesa Sinotruk de caminhões que por aqui passou por alguns anos, retirou-se pouco tempo depois após a confirmação de baixas vendas durante o tempo que permaneceu.

Apesar disso, a marca possui uma longa trajetória e ainda está em plena atividade contendo diferente modelos. No Brasil, sua chegada ocorreu em 2008 para 2009, através de um grupo de empresários do ramo de transportes da região Sul, no Paraná.

Os veículos importados pertenciam a CNHTC – China National Heavy Truck Corp, utilizando a marca internacional Sinotruk, que trouxe modelos HOWO 380 com cabine leito e teto alto, trações 6×2 e 6×4, com motorização Weichai Diesel WD615, turbodiesel intercooler de 6 cilindros em linha, 9,7 litros e 380 cv e torque de 162 kgfm.

O câmbio era manual Shaanxi de 12 velocidades ou câmbio automatizado. Os veículos Howo foram criados em meados de 2003, estabelecendo um a joint venture com a Volvo, recebendo e compartilhando tecnologia Mas em 2008 esse empreendimento encerraria, não sendo mais viável. Em 2009 foi realizada uma nova parceria com a MAN.

No Brasil, os caminhões Sinotruk Howo 380 eram 30 % mais baratos que qualquer outro concorrente e a importadora instalava várias concessionárias pelo país, dando garantia de 2 anos, prometendo assistência técnica com o planejamento da instalação de uma fábrica.

O caminhão tinha mecânica e estrutura robusta, o que levou na época a vários motoristas autônomos e pequenas empresas a realizarem o sonho de ter um caminhão zero km.

Em 2012 foi assinado um acordo com o objetivo de construir uma fábrica da Sinotruk no Brasil, em Santa Catarina.

O aumento do IPI para veículos importados em 2012 determinado pelo governo federal, levou a empresa a acelerar o plano de construção de uma fábrica prevendo o término em 2015.

Porém as vendas apresentavam declínio e com o atraso na construção da fábrica a montadora deixou de se enquadrar no programa do governo que permitia a importação com o imposto reduzido.

Mesmo comprando a linha de montagem da Navistar International em Canos Rio Grande do Sul, não deu certo, vindo a sucumbir.

Será que a marca retornará definitivamente ao Brasil algum dia?

Redação – Brasil do Trecho

Esta postagem foi publicada em 12 de maio de 2022 10:54

Compartilhar
João Neto

Sou apaixonado pelo empreendedorismo, caminhão e ônibus e Hoje me dedico 100% aos amigos caminhoneiros com noticias e dicas da estrada.

Deixe um comentário

Postagens recentes

Caminhoneiro flagra carro colidindo com trem em Brasília

O motorista parou quase em cima da linha do trem e acabou sendo atingido Já…

2 horas atrás

Caminhão da Scania engolindo caroço? Você concorda?

O veículo não conseguiu subir e quase provocou um grave acidente Em um vídeo divulgado…

2 horas atrás

Veja qual caminhão da Scania é o maior sucesso de todos os tempos

Conheça o rei da estrada fabricado pela Scania Várias marcas de caminhões são sucesso absoluto…

2 horas atrás

Pode ou não pode: Dirigir sem avaliar as condições do caminhão, pode?

Inspetor da Polícia Rodoviária Federal fala mais sobre o assunto O canal do YouTube Planeta…

2 horas atrás

Caminhão tomba após ventos de até 157 km/h em Santa Catarina

Não houve nenhuma vítima fatal desse incidente Uma onda de frio intensa chegou no Brasil…

2 horas atrás

Transportadora Jaloto está com processo seletivo aberto para caminhoneiro

A transportadora abriu uma nova oportunidade para motoristas A empresa anunciou um novo processo seletivo…

3 horas atrás