Diesel

Desabastecimento de diesel preocupa caminhoneiros e empresas importadoras

Especialistas dizem que deve faltar diesel no país no segundo semestre deste ano.

Líder dos caminhoneiros pede transparência com relação aos estoques nacionais

Nesta terça (24) a Federação Única dos Petroleiros alertou sobre o risco da falta de diesel no Brasil e as principais lideranças dos movimentos dos caminhoneiros e das empresas importadoras do combustível, demonstraram preocupação em especial com os atuais estoques.

O presidente da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis – Abicom, Sergio Araújo, comunicou que a escassez será um fenômeno global e o Brasil não conseguirá sair normalmente, caso alguma medida não seja tomada antes.

No segundo semestre deste ano, o consumo mundial deve aumentar devido com as questões sazonais do hemisfério Norte e com os problemas ocasionados com a guerra na Ucrânia, que alterou toda a logística em relação a produção, a compra e a venda do produto na Europa.

Fonte: SBT NEWS

Já para o presidente da Abrava – Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores, Wallace Landim, o “Chorão” como é mais conhecido, solicitou transparência nos níveis dos estoques internos da estatal.

Ainda não está faltando, diz Landim, mas essa preocupação existe.

De acordo com o executivo e ex-presidente da Fecombustíveis, Paulo Miranda, existem relatos de escassez sistêmica do produto, porém já houve casos dos postos no interior ficarem até três dias sem combustível.

Os postos que são chamados de “bandeira branca” são os mais afetados. Os postos de combustíveis com as marcas de distribuidoras como Ipiranga, Shell e Vibra (antigo BR), compram cerca de 70% do diesel vendido pela Petrobras e importam o restante de suas necessidades.

Os outros postos que não possuem essas marcas dependem dos importadores regionais.

Já a Petrobras alega defasagem no preço do combustível poderá piorar ainda mais o abastecimento no país. O ex-presidente Jose Mauro Ferreira Coelho, antes de sua demissão havia alertado para o caso.

A empresa precisa aumentar o combustível para torna-lo mais competitivo para o país. As diferenças nos preços variam conforme as altas e baixas do dólar. A defasagem ontem estava em 2%, mas chegou na primeira semana de março a 28%.

O governo Federal com receio de aumentar o custo dos combustíveis, pode encontrar um país com falta de diesel no segundo semestre e durante o auge da colheita de soja.

Especialistas afirmam que o país terá dificuldades de escoamento de safra para os portos e isso poderá impactar diretamente no PIB – Produto Interno Bruto.

Redação – Brasil do Trecho

Esta postagem foi publicada em 31 de maio de 2022 12:00

Compartilhar
João Neto

Sou apaixonado pelo empreendedorismo, caminhão e ônibus e Hoje me dedico 100% aos amigos caminhoneiros com noticias e dicas da estrada.

Deixe um comentário

Postagens recentes

Quem ganha mais? Caminhoneiro ou Uber

Uma dúvida muito grande e que vem interessando curiosos em saber qual é a melhor…

6 horas atrás

Motorista de ônibus de viagem paga as refeições quando para em algum restaurante?

Afinal, você sabe se o motorista que atua normalmente em viagens tem ou não que…

6 horas atrás

Chorão pede que Bolsonaro pare de ouvir Paulo Guedes

O que um dos principais líderes dos caminhoneiros vem alegando para o presidente Bolsonaro é…

6 horas atrás

Em Minas Gerais o IPVA atrasado de 2022 e de anos anteriores pode ser pago em até 12x

A medida é muito favorável para quem quer regularizar seus pagamentos junto ao Detran, contudo…

6 horas atrás

Com a alta do diesel vale a pena ter caminhão elétrico?

O fato de que o consumo de diesel libera partículas mais poluentes no ar, como…

7 horas atrás

Caminhoneiro tem atitude sensacional com seus colegas de trânsito

Em um vídeo divulgado pelo canal crozzo yt do youtube, mostra um caminhoneiro muito diferente…

11 horas atrás