Estradas

Paraná teve pedágio quintuplicado nos 24 anos de concessão

Aumentos bem acima da inflação, considerando apenas o IPCA

Curiosos reajustes contratuais

Entrando em seu penúltimo mês de concessão, os atuais contratos de pedágio tem várias queixas sobre os valores cobrados para percorrer a rodovia do estado.

Contratos realizados no ano de 1997, criaram um índice próprio de reajuste que, além da inflação, considera a evolução no preço de insumos utilizados pelas concessionárias, como fluxo de veículos nas rodovias, asfalto etc e desta forma, o valor acumulado das tarifas ficou muito acima da inflação, fazendo o preço do pedágio quintuplicar no período.

Basta verificar a inflação acumulada de 1998 (ano de início da cobrança do pedágio) até dezembro do ano anterior (data do último pedido de reajuste) é de 279% pelo IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Sendo assim, se aplicássemos a tarifa média que era de 3,00 reais no início, o valor médio atual deveria ser 11,37 reais.

Porém, utilizando-se a forma calculada por índices próprios além do IPCA, o pedágio médio cobrado atualmente é de 16,30 reais, ou seja, 5,4 vezes mais que no início da concessão e representa uma alta de 440%, valor 43% acima da inflação.

A tarifa de Jataizinho está ao valor de 26,40 reais, sendo considerada 613% a mais que 3,70 cobrados em 1998. Aplicando-se o IPCA o valor deveria ser atualmente 10,30 reais. Logo, constata-se que teve o percentual de 156% acima do valor reajustado considerando-se a inflação somente.

Existem situações semelhantes em São José dos Pinhais, que liga Curitiba a Paranaguá. A tarifa inicial que era 3,80 reais e pela inflação, deveria ser atualmente 14,40 cobrados pela concessionária ECOVIA. Porém, quem passa hoje pelo pedágio esta pagando 23,30, uma alta de 510% do valor inicial, ou aproximados 60% acima, considerando-se somente o IPCA.

Concessionárias Paranaenses tem lucro 15 vezes maior em relação ao primeiro ano contratual

Seis das concessionárias que administram as rodovias Paranaenses, nesses últimos 24 anos tiveram lucros surpreendentes. Se só considerarmos os aumentos da inflação (IPCA) já causa espanto, imaginem comparados aos faturamentos das concessionárias. Em 1999 arrecadaram 165 milhões de reais e em 2020 arrecadaram 9,930 bilhões de reais, ou seja, 15 vezes mais.

 Governo do Paraná reage

Novo modelo de concessão de controle de rodovias do governo do Paraná poderá resultar na redução de 50% dos valores dos pedágios em relação às tarifas atuais, dentre outras melhorias.

Redação – Brasil do Trecho

Esta postagem foi publicada em 6 de outubro de 2021 09:15

Compartilhar
João Neto

Sou apaixonado pelo empreendedorismo, caminhão e ônibus e Hoje me dedico 100% aos amigos caminhoneiros com noticias e dicas da estrada.

Deixe um comentário

Postagens recentes

Em Minas Gerais tanqueiros comemoram congelamento do ICMS do diesel

Ainda não é o ideal mas consideramos uma vitória, comenta o presidente do Sindtanque-MG, Irani…

11 horas atrás

BR-316 corre risco de nova interrupção a partir de terça (26) por caminhoneiros da região

Em protesto, caminhoneiros da região exigem reduções nos preços dos combustíveis e planejam bloquear a…

12 horas atrás

Pesquisa demonstra que quase 60% dos caminhoneiros apoiam a paralisação de 1º de Novembro

Pesquisa feita pela Fretebras no dia 21 de outubro em que ouviu anonimamente 2.023 caminhoneiros…

12 horas atrás

Greve está mantida para dia 1 de novembro, segundo as lideranças dos caminhoneiros

Quem quer viajar no feriado de finados, está preocupado se a greve dos caminhoneiros a…

13 horas atrás

Ao invés de avisar o caminhoneiro, preferiu filmá-lo fazendo uma manobra arriscada que veio a arrastar um veículo estacionado

Vídeo mostra um carro sendo arrastado, enquanto o caminhoneiro faz uma manobra.  O que é…

13 horas atrás

Novos aumentos da Petrobras no diesel e na gasolina

Segundo comunicado nesta segunda (25), a Petrobras reajustará os preços do diesel e da gasolina…

13 horas atrás