DNIT entregou mais um trecho na duplicação da BR-116 em RS

Publicidade

Rodovia passa a contar com 121,9 quilômetros de pistas duplicadas

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) libera, na tarde desta quinta-feira (07), o último trecho que faltava ser duplicado no lote 3 das obras de duplicação da BR-116/RS entre Guaíba e Pelotas, no Rio Grande do Sul. O segmento está localizado próximo ao acesso dos municípios de Sentinela do Sul e Tapes. Ao todo, estão sendo duplicados 211,2 quilômetros da rodovia, divididos em nove lotes de obras. Com esta liberação, os usuários da BR-116/RS passam a usufruir de 121,9 quilômetros de pistas duplicadas.

Desde 2019, o Governo Federal realiza entregas de trechos duplicados da BR-116/RS. O primeiro lote a ser finalizado foi o Lote 4, com 23,9 quilômetros de extensão, entre os municípios de Tapes e Camaquã (do km 373,22 ao km 397,2).

O Lote 3 possui 21,8 quilômetros, compreendendo as cidades de Tapes e Sentinela do Sul (do km 351,34 ao km 373,22), é o segundo lote a ter os serviços concluídos.

O projeto de duplicação beneficia diretamente 12 municípios da região Sul do Estado e vai além da implantação de uma nova pista. Os usuários da rodovia passarão a contar também com melhorias como travessias urbanas, ruas laterais, retornos operacionais, viadutos, passarelas e pontes. Com todas essas intervenções, a obra trará mais segurança, conforto e organização ao tráfego das cidades do seu entorno.

Alterações no tráfego – O DNIT alerta que, a partir da liberação, os motoristas devem ficar atentos à sinalização e à nova configuração do tráfego dos acessos aos municípios.

O condutor que estiver no sentido Pelotas – Porto Alegre e queira utilizar o acesso secundário para Sentinela do Sul deve ir até o retorno no km 360,47 e usar a pista antiga até o km 360,75.

O usuário da rodovia que vier no sentido oposto e pretende ir até a comunidade Raia Pires deve seguir pela pista antiga e fazer o retorno no km 360,47, ingressando na pista nova e seguindo até o km 360,2.

Fonte: Coordenação-Geral de Comunicação Social – DNIT

Publicidade
Junior Ribeiro

Engenheiro Civil no 10º semestre pela Universidade Estácio de Sá, um amante de veículos pesados devido grande influência do pai. Aos 7 anos de idade o seu maior sonho era ser motorista de transporte coletivo, no entanto, no ano de 2014 ingressou em uma empresa de transporte coletivo, como jovem aprendiz onde juntamente com seu amigo de trabalho fundou o Brasil do Trecho.

Deixe um comentário

Postagens recentes

Vídeo do acidente com ônibus é divulgado e mostra detalhes como aconteceu

Um ônibus de turismo com 59 passageiros tombou na última segunda-feira(25) próximo a Serra do Mar. O acidente aconteceu na…

8 horas atrás

Entidades de caminhoneiros se manifestam sobre possibilidade de paralisação

A Confederação Nacional dos Caminhoneiros e Transportadores Autônomos de Bens e Cargas - Conftac, vêm a público informar que após reunião ocorrida…

13 horas atrás

Montadoras apostam no Hidrogênio como combustível

Principais grupos pretendem ajudar para desenvolvimento de caminhões movidos a hidrogênio Cada vez mais países e empresas estão comprometidos com…

19 horas atrás

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação