Categorias CaminhãoScania

Scania concorre em licitação do exército para fornecer 879 caminhões

Publicidade

Modelo selecionado para competir na categoria de caminhões pesados ​​pelo exército

Os 636 caminhões leves seriam Scania modelo P360 em uma configuração de chassi 4×4 de alta mobilidade. Esses caminhões serão equipados com um Scania de 13 litros e 6 cilindros desenvolvendo 360cv. Todos os chassis 636 serão idênticos. Apenas a execução dos componentes corporais específicos da missão é diferente. Eles terão 3 corpos diferentes. O caminhão pesado 243 seria Scania modelo R460 em uma configuração de chassi 8×8 de alta mobilidade. Eles serão equipados com um Scania de 13 litros e 6 cilindros desenvolvendo 460cv. Todos os 243 chassis serão idênticos a um sistema de levantamento e manuseio de contêineres. Diferentes tipos de sistemas de contêineres e contêineres estão incluídos na entrega.

Resumindo, a composição dos 879 caminhões é a seguinte:
1) 636 caminhões leves 4×4:
1) 410 caminhões leves transportando contêineres de 10 pés;
2) 174 caminhões leves com superestrutura de carga;
3) 52 caminhões leves com guindaste e superestrutura de carga.

2) 243 caminhões pesados ​​8×8:
1) 171 caminhões transportadores de contêineres pesados ​​de 20 pés;
2) 52 caminhões pesados ​​com guindaste e superestrutura de carga;
3) 20 caminhões basculantes pesados.

Os chassis de caminhões leves e pesados ​​virão do mesmo fabricante. A capacidade de transporte aéreo de veículos na aeronave de transporte Airbus A400M Atlas é obrigatória. Caminhões leves e pesados ​​não serão transporte excepcional, de acordo com o Real Decreto de 15 de março de 1968. Caminhões leves transportando contêineres de 10 pés e com superestrutura de carga terão uma carga útil de pelo menos 6 toneladas. Caminhões leves com guindaste e superestrutura terão uma carga útil de pelo menos 4,5 toneladas. Caminhões transportadores de contêineres pesados ​​de 20 pés terão uma carga útil de pelo menos 16 toneladas. Caminhões pesados ​​com guindaste e superestrutura de carga terão uma carga útil de pelo menos 12 toneladas. Os caminhões basculantes pesados ​​terão uma carga útil de pelo menos 14 toneladas.

Todos os veículos devem ter mobilidade ideal em estradas e off-road. Um sistema de inflação central de pneus (CTIS) pelos eixos (portanto, não externo) será instalado em todos os caminhões leves e pesados.

A Scania também fornece caminhões com motores classificados para combustível da OTAN. A relação potência / peso dos caminhões leves será de no mínimo 11 e 9 para os caminhões pesados.

Os caminhões leves podem acomodar uma tripulação de no mínimo 2 pessoas (motorista e atendente). Caminhões pesados ​​podem acomodar uma tripulação de três (motorista, atendente e passageiro). Em relação à proteção, inicialmente, apenas 40% da frota estará equipada com cabine blindada. No entanto, toda a frota deve, durante seu ciclo de vida, ser capaz de ser equipada com blindagem permanente por meio da instalação subsequente de uma cabine blindada.

A oferta completa da Scania é baseada em sua linha de modelos NCG modulares. Fornecer ao cliente uma grande em comum de componentes em toda a frota. As interfaces do driver são iguais. Uma vez que a maioria dos componentes são idênticos, o cliente se beneficiará da pegada logística fortemente reduzida que dá suporte à frota quando implantada. O treinamento de operadores e mecânicos pode ser reduzido drasticamente, proporcionando economias consideráveis ​​e combatendo o número limitado de mecânicos disponíveis.

A frota completa está apta a ser utilizada com jetfluel e outros combustíveis de qualidade inferior quando necessário, apesar de estar equipada com uma transmissão emitida a partir de motores diesel de última geração (EURO 6).

A Scania é um conhecido fabricante líder de veículos comerciais pesados, ônibus e ônibus e motores industriais e marítimos, empregando cerca de 50.000 funcionários em todo o mundo, espalhados por 100 países. 1.400 deles trabalham na Bélgica. A Scania Bélgica foi fundada em 1955, então denominada Etablissements Arthur Denonville, posteriormente alterada para Scania Bélgica. Desde 2008, a sede da Benelux está localizada em Breda (Holanda).

A Scania já tem contratos importantes com os exércitos dinamarquês e holandês para treinar técnicos de defesa para manter e reparar novos caminhões Scania (muito necessários em missões militares estrangeiras, onde não há concessionário Scania disponível). Esses contratos garantem a transferência de know-how da Scania para os militares; o último mantém uma série de veículos novos nas oficinas da Scania, sob a supervisão e apoio da Scania. A Scania montou as oficinas, fornece as peças e apoia esses mecânicos para que eles adquiram novas habilidades, entre elas informática e eletro. Os mecânicos do Exército Holandês permitiram fazer estágios de 1 ano em oficinas Scania, onde também atuam em veículos civis, ganhando assim muita experiência em veículos em um período menor. No futuro, A Scania enviará seus próprios mecânicos com status de reserva para áreas de missão externas onde contingentes do exército holandês serão destacados. No futuro, o fabricante lançará uma campanha conjunta Scania – Defesa para atrair jovens e novos talentos para fazer treinamentos em cooperação com a Scania e a Defesa Belga e opção de obter contrato com qualquer uma das organizações.

Em 1998, a Scania entregou o primeiro caminhão especificado pela OTAN ao exército belga. Desde então, a manutenção dos caminhões Scania do exército belga é realizada com a ajuda do fabricante. Daí a participação relevante da Scania no novo concurso.

Publicidade
Categorias caminhão
Junior Ribeiro

Engenheiro Civil no 10º semestre pela Universidade Estácio de Sá, um amante de veículos pesados devido grande influência do pai. Aos 7 anos de idade o seu maior sonho era ser motorista de transporte coletivo, no entanto, no ano de 2014 ingressou em uma empresa de transporte coletivo, como jovem aprendiz onde juntamente com seu amigo de trabalho fundou o Brasil do Trecho.

Deixe um comentário

Postagens recentes

Bolsonaro fez apelo para categoria dos caminhoneiros não parem

O governo vem estudando medidas para reduzir o preço do óleo diesel O atual presidente do Brasil Jair Bolsonaro fez…

54 minutos atrás

Nova entidade com mais de 800 mil caminhoneiros apoia greve da categoria

A confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística comentou sobre a greve da categoria Na última semana a greve…

55 minutos atrás

Liderança dos caminhoneiros afirma que apelo do Bolsonaro não convenceu

Chorão respondeu o apelo feito pelo Presidente da República Wallace Landim que é o presidente da Associação Brasileira de Condutores…

55 minutos atrás

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação