Publicidade
Categorias DNITEstradas

Novas ações vão acontecer na BR-163 e BR-487 conhecida como Estrada Boiadeira

Publicidade

DNIT firma parceria com o estado do Paraná e Itaipu para investimentos em infraestrutura

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) celebrou, nesta sexta-feira (6), entendimentos formais com o governo do Paraná e com a usina hidrelétrica Itaipu Binacional para a realização de uma série de obras no estado. A parceria será responsável pela execução dos serviços na BR-487/PR, mais conhecida como Estrada Boiadeira, e também na BR-163/PR. A cerimônia de assinatura do Termo de Compromisso foi realizada na cidade de Renascença, no Paraná, em evento com a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro, e do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

“A pavimentação da Estrada Boiadeira é uma demanda antiga da região que deve criar um novo corredor de desenvolvimento para o estado e, futuramente, aproximar a produção paranaense do Oceano Pacífico por meio da ponte em Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul, que vai se ligar à Bolívia e ao Chile. Esse potencial logístico do estado está sendo o foco de uma parceria muito eficiente entre o governo federal, governo do estado e a Usina de Itaipu”, afirmou Tarcísio.

Itaipu vai aportar R$ 223.812.434,43 para a viabilização do empreendimento na BR-487/PR. Além disso, o DNIT, responsável pela realização do empreendimento até o momento, vai disponibilizar o projeto para execução das obras, que estarão a cargo do governo do Paraná.

Os recursos serão utilizados na implantação, na reparação, na restauração e na pavimentação, além das Obras de Arte Especiais (OAE), nos 47 quilômetros da Estrada Boiadeira. A rodovia liga os municípios de Icaraíma (Porto Camargo) e Umuarama (Serra dos Dourados), no noroeste do Paraná.

No futuro, ela fará a interligação com o Corredor Bioceânico, uma rodovia de mais de 2,4 mil quilômetros entre Campo Grande (MS) e o Porto de Antofagasta, no Chile, reduzindo em até duas semanas o tempo de viagem das exportações do Centro-Oeste do Brasil até os países do Oriente, principalmente China, Japão e Coreia do Sul.

“Essa sinergia entre DNIT, Itaipu Binacional e o Governo do Paraná criou as condições ideais para entregar, daqui a dois anos, as obras integrantes da nova rota bioceânica”, explicou o diretor-geral do DNIT, general Santos Filho. “Isso vai beneficiar não somente os estados do Paraná e do Mato Grosso do Sul, mas além do Brasil, integrando multimodais para o desenvolvimento de toda a América do Sul”, completou.

A Estrada Boiadeira ligará o noroeste do Paraná à cidade de Porto Murtinho (MS), ponto de conexão com o corredor bioceânico que unirá os portos brasileiros de Santos (SP) e Paranaguá aos do norte do Chile.

BR-163/PR – Outros convênios entre DNIT, Itaipu e governo do Paraná preveem também melhorias significativas na BR-163/PR. Um desses serviços, no valor de R$ 65.845.507,26, visa a supervisão, a implantação e a pavimentação da rodovia federal, no Contorno de Guaíra. O trecho vai do km 338,6 ao km 343,2 e tem 4,6 quilômetros de extensão.

Outra obra que será realizada é a adequação de capacidade do Contorno Oeste de Cascavel. Com investimento de R$ 101.558.972,39, o empreendimento vai do km 191,3 a km 205,58, incluindo também mais 4,79 Km no acesso à Avenida Brasil. As melhorias vão atingir mais de 19,07 quilômetros.

Por fim, outro convênio proporcionará obras no segmento entre o fim do perímetro urbano do município de Guaíra e o início da ponte sobre o Rio Paraná, além de serviços de manutenção de todo trecho, restauração do segmento pavimentado, recuperação, reforço estrutural, reabilitação e substituição da iluminação da ponte sobre o Rio Paraná, conhecida como Ponte Ayrton Senna e que tem 3,6 quilômetros de extensão. O investimento aqui é de R$ 26.171.923,85.

SEGUNDA PONTE – Essa parceria entre os três – DNIT, governo do Paraná e Itaipu – já existe com a construção da segunda ponte entre Brasil e Paraguai. Aqui, a autarquia tem a responsabilidade de supervisionar o empreendimento, além de seguir com a competência técnica de aprovar os projetos.

Os recursos são da própria binacional e o investimento total é de R$ 462.995.564,22. Todas as obras são gerenciadas pelo governo do Paraná. A estimativa é que a construção termine no prazo de 36 meses.

A segunda ponte está sendo construída no Rio Paraná, entre Foz do Iguaçu (PR) e Presidente Franco, cidade paraguaia vizinha a Ciudad del Este, onde está localizada a Ponte da Amizade.

RODOVIA DAS CATARATAS – Fruto dessa parceria de sucesso, outra importante ação que vai ocorrer na região de Foz do Iguaçu é a duplicação da BR-469, também conhecida como a Rodovia das Cataratas. Com 8,9 quilômetros de extensão, a rodovia é o principal corredor turístico da região.

O projeto de duplicação da Rodovia das Cataratas está sendo elaborado pelo DNIT e a obra será executada pelo governo do estado. O investimento será de R$ 139,4 milhões, aportados pela usina hidrelétrica.

A duplicação é considerada essencial para fortalecer o turismo regional. A obra é uma reivindicação antiga da região. A via conecta Foz do Iguaçu e o trevo da Argentina ao Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e ao Parque Nacional do Iguaçu.

Fonte: Coordenação-Geral de Comunicação Social – DNIT

Publicidade
Categorias ESTRADAS
Junior Ribeiro

Engenheiro Civil no 10º semestre pela Universidade Estácio de Sá, um amante de veículos pesados devido grande influência do pai. Aos 7 anos de idade o seu maior sonho era ser motorista de transporte coletivo, no entanto, no ano de 2014 ingressou em uma empresa de transporte coletivo, como jovem aprendiz onde juntamente com seu amigo de trabalho fundou o Brasil do Trecho.

Deixe um comentário

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação