Publicidade

Criminosos atuam no Espírito Santo para roubar cargas

Publicidade

ES registra 10 ocorrências de roubo de cargas variadas

Criminosos atuam no Espírito Santo para roubar cargas cada vez mais valiosas. Apenas neste ano, segundo levantamento da Polícia Civil, foram dez roubos com cargas variadas. A delegacia especializada neste tipo de crime conseguiu identificar este padrão nos delitos cometidos neste ano.

De acordo com a delegada titular, Rhaiana Bremenkamp, os roubos são esquematizados com ajuda de funcionários das empresas. As cargas roubadas são itens dos mais variados, como panelas, queijos e outros mais robustos.

A polícia explicou ainda como os criminosos agem. Geralmente as cargas são roubadas e levadas para outros estados, como uma tentativa de burlar as investigações.

De acordo com a PM, com a chegada do verão, as cargas de cigarros são as mais visadas pelos grupos criminosos. A exemplo disso, no dia 29 outubro uma carga de cigarros avaliada em de 100 mil reais foi levada. O motorista passava pelo bairro Chapada Grande, na Serra, quando foi rendidos pelos bandidos. A vítima foi feita refém e abandonada em um região de mata quilômetros depois.

Recuperação

No dia 23 do mês passado, a polícia recuperou uma carga de produtos de autopeças. O material estava avaliado em meio milhão de reais. As peças estavam em um galpão no bairro Santo Antônio, em Cariacica. O dono do caminhão contou, na época, que quatro homens armados abordaram o motorista na BR-262, em Santa Isabel, no distrito de Domingos Martins.

Outro caso registrado no estado foi de um roubo de tecidos. O material também foi recuperado e estava no bairro Vila Prudêncio, em Cariacica. A carga, segundo a polícia, seria levada para Pernambuco. O combate aos roubos de cargas conta com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que monitora trechos e os caminhões.

Fonte: Folha Vitoria

Publicidade
Junior Ribeiro

Engenheiro Civil no 10º semestre pela Universidade Estácio de Sá, um amante de veículos pesados devido grande influência do pai. Aos 7 anos de idade o seu maior sonho era ser motorista de transporte coletivo, no entanto, no ano de 2014 ingressou em uma empresa de transporte coletivo, como jovem aprendiz onde juntamente com seu amigo de trabalho fundou o Brasil do Trecho.

Deixe um comentário

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação