Publicidade

Conheça o Iveco de construção X-Way como carregador de salto

Publicidade

O X-Way é um veículo de canteiro de obras com qualidades de longa distância

Com o X-Way, a Iveco possui em sua linha um caminhão pesado especialmente desenhado para operações em canteiros de obras com grande proporção de estradas. A fim de atender aos requisitos do cliente da maneira mais direta possível, o fabricante italiano de veículos comerciais oferece ao caminhão uma gama de carrocerias configuráveis ​​por meio do chamado programa “Order & Drive”. O membro mais jovem dos veículos especiais é o caminhão com uma carregadeira do fabricante Meier-Ratio.

Segundo a Iveco, os caminhões X-Way se caracterizam pelo fato de serem mais robustos do que os veículos puramente rodoviários e também dar conta de percursos off-road leves típicos de canteiros de obras. Ao mesmo tempo, são extremamente confortáveis ​​de dirigir e, de acordo com o fabricante, são totalmente adequados para o tráfego de longa distância.

Círculo de viragem pequeno e equipamento grande


Um chassi “AS280X48Y / PS ON” serve como base para o carregador de salto – um chassi padrão 6×2 com um peso total tecnicamente admissível de 28 toneladas. O caminhão também está equipado com uma cabine remota do motorista “Active Space”, um eixo traseiro auto direcional e um motor de 11 litros com 480 cv. Os engenheiros da Iveco deram ao X-Way uma distância entre eixos reduzida de 3.410 milímetros para que a carregadeira de salto possa funcionar com o menor círculo de viragem possível em locais de construção apertados.

Além disso, o camião está equipado de fábrica com equipamento individual adicional para os requisitos especiais dos fins deste tipo de veículo. Também está preparado para tomadas de força, entre outras coisas. E tem, entre outras coisas, um modo de balanço, uma tomada de carregamento de bateria, um indicador de carga por eixo e um sinalizador sonoro ao inverter.

Ar condicionado totalmente automático, aquecimento auxiliar e banco do motorista com apoio lombar garantem o conforto na cabine do motorista. Em linha com os requisitos do caminhoneiro, a cabine do motorista também possui um refrigerador com uma caixa de isolamento térmico, um sistema de info entretenimento, armários e uma cama com cabeceira ajustável.

Ideal para recipientes e prensas móveis


A carroceria do caminhão consiste no manipulador de salto Maximus AK18M da Meier-Ratio. De acordo com a empresa, pesa 3.950 quilos e acondiciona contêineres conforme DIN 30720-1 e -2 de cinco a 20 metros quadrados e prensas móveis conforme DIN 30730. Se estabilidade suficiente for garantida, a carga de levantamento e tombamento da área do estande do caminhão é de até 18.000 quilos. Se o basculante pegar sob o piso, uma carga de levantamento de até 12.000 kg é possível e com braços telescópicos estendidos de até 11.000 kg.

Os braços de elevação são virados para baixo e devem, portanto, fornecer mais espaço livre e manuseio otimizado. Os cilindros telescópicos são protegidos no perfil do braço e também podem ser controlados individualmente para corrigir a posição.

A estrutura é adequada para alto esvaziamento, como é necessário para esvaziar em grandes recipientes. Para fazer isso, o contêiner é automaticamente travado hidraulicamente no braço giratório por meio do telescópio de fixação.

Segundo a Iveco, o basculante pode ser operado por meio de um controle interno na cabine do motorista. Isso também inclui controle proporcional e controle de rádio híbrido com uma função start / stop; assim, o usuário não deve ter que desligar ou ligar o motor na cabine do motorista.

Pedir e dirigir


Conforme informa a Iveco, existe o X-Way com basculante de vendas Maier-Ratio totalmente montado e como veículo disponível no programa “Order & Drive”: Clientes de diversos setores deverão adquirir rapidamente um veículo pronto para uso.

Publicidade
Categorias caminhão
Junior Ribeiro

Engenheiro Civil no 10º semestre pela Universidade Estácio de Sá, um amante de veículos pesados devido grande influência do pai. Aos 7 anos de idade o seu maior sonho era ser motorista de transporte coletivo, no entanto, no ano de 2014 ingressou em uma empresa de transporte coletivo, como jovem aprendiz onde juntamente com seu amigo de trabalho fundou o Brasil do Trecho.

Deixe um comentário

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação