Publicidade

Caminhão pega fogo e motorista morre ao ficar preso às ferragens

Publicidade

Motorista morre carbonizado após acidente envolvendo duas carretas e ambulância

Um motorista ainda não identificado de forma oficial, morreu carbonizado no final da manhã desta quarta-feira, (18), em um trágico acidente registrado na rodovia PR 317, mais precisamente na saída de Maringá para Iguaraçu. O acidente envolveu duas carretas e uma Van que pertence a Secretaria de Saúde, de Nossa Senhora das Graças (PR). Além do profissional do volante que morreu, outras quatro pessoas que ocupavam a Van, ficaram feridas, porém sem gravidade. Para atender as vítimas foi mobilizado um grande aparato do Corpo de Bombeiros e Samu. Patrulheiros da Polícia Rodoviária Estadual, estiveram no local do ocorrido, para apurar as circunstâncias do acidente. Porém algumas testemunhas relataram que os três veículos trafegavam sentido a Maringá.c

Repentinamente o motorista de uma carreta com placas de Irati, colidiu violentamente na traseira de um Bi-trem do Estado do Pará, transportando madeiras. Logo na sequência, a Van de Nossa Senhora das Graças, colidiu contra a traseira da carreta de Irati. O motorista da carreta de Irati, ficou preso entre as ferragens da cabine. Infelizmente o veículo pegou fogo, e o profissional do volante não conseguiu sair. Usuários da rodovia fizeram de tudo para resgatar o motorista, mas não obtiveram êxito. Em poucos minutos as chamas se espalharam por toda cabine e o motorista morreu queimado. Populares filmaram a carreta pegando fogo. A carreta estava transportando uma carga de placas de isopor. O fogo também atingiu a carga.

No veículo da saúde, além do motorista estavam 5 pessoas. Elas viriam a Maringá em busca de atendimento médico. Por conta do ocorrido, a pista ficou interditada em ambos os sentidos, gerando um grande congestionamento.

O corpo do motorista que morreu foi removido e encaminhado ao IML de Maringá.

Fonte: Tribuna da Região

Publicidade
Categorias caminhão
Junior Ribeiro

Engenheiro Civil no 10º semestre pela Universidade Estácio de Sá, um amante de veículos pesados devido grande influência do pai. Aos 7 anos de idade o seu maior sonho era ser motorista de transporte coletivo, no entanto, no ano de 2014 ingressou em uma empresa de transporte coletivo, como jovem aprendiz onde juntamente com seu amigo de trabalho fundou o Brasil do Trecho.

Deixe um comentário

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação