Publicidade

A Holanda tem um caminhão elétrico pesado mais rico

Publicidade

A partir desta semana, a Holanda tem um caminhão elétrico pesado mais rico. A Volvo FE Electric 6 × 2 com construção de prensa de ocupação elétrica é usada pela Renewi, empresa internacional de transformação de resíduos em produtos, para coletar resíduos industriais em Amsterdã. A capacidade de reduzir ativamente as emissões, tornar a frota mais sustentável e fazer uma contribuição concreta para um ambiente de vida mais limpo foram as principais razões para Renewi investir em um veículo elétrico pesado. O Volvo FE Electric for Renewi tem um GVW de 27 toneladas. Isso o torna o veículo elétrico mais pesado produzido de fábrica e em série por um OEM.

O Volvo FE Electric da Renewi é usado para coleta de lixo em áreas centrais da cidade. O veículo está equipado com quatro baterias de íon-lítio de 50 kW cada. As baterias também são carregadas durante a frenagem, o que torna o Volvo FE Electric muito adequado para uso com muitas paradas e arrancadas. O carregamento é feito com carregamento de 400 V CA com 22 kW durante a noite ou carregamento rápido CC de até no máximo 150 kW. As conexões CCS / Combo2 bem conhecidas são usadas.

Contribuições para a economia circular

Como empresa líder de transformação de resíduos em produtos, a Renewi dá nova vida aos materiais usados ​​todos os dias. Cerca de 90% dos resíduos que Renewi processa recebem uma segunda vida como matéria-prima ou energia, economizando assim uma quantidade considerável de CO 2 . A compra do veículo elétrico com o qual a recicladora pode reduzir ainda mais as emissões e tornar a frota mais sustentável não chega a ser uma surpresa.

“Do resíduo ao produto de forma sustentável, começa com a coleta sustentável. A coleta de lixo mudará nos próximos anos com a urgência de reduzir ainda mais as emissões de CO 2 . A Renewi contribui para isso complementando sua frota com veículos com emissão zero. Estamos muito satisfeitos por sermos agora uma das primeiras organizações em todo o mundo a ser capaz de implantar um veículo de coleta elétrico que é entregue de fábrica ”, disse Meandering Jan Botman, Diretor Executivo de Resíduos Comerciais da Holanda.

Software especial

Para usar a capacidade da bateria da forma mais eficiente possível, a Volvo caminhões oferece suporte ao Renewi em um sistema completo. Wijnand van den Brink, Gerente de Produtos Especiais e Inovação da Volvo caminhões Holanda, explica: “Nosso trabalho é facilitar a transição para veículos elétricos. Fazemos isso oferecendo uma solução total que consiste em assistência no planejamento de rotas, veículos corretamente especificados, equipamentos de cobrança, financiamento e serviços. ”

É um desafio maximizar a carga útil e, ao mesmo tempo, otimizar o driving range. “Na verdade, a direção elétrica significa trabalhar de forma diferente. Para evitar que as operadoras comprem muita capacidade da bateria, o que prejudica a capacidade de carga e também é muito caro, oferecemos suporte para o melhor uso e carregamento ideal das baterias ”, continua Wijnand van den Brink.

A Volvo caminhões possui um software especial no qual é possível inserir a rota, o número de paradas e os pesos. O sistema então mostra se a rota é possível, quanta energia é consumida por quilômetro, quanta capacidade da bateria resta, qual será a velocidade média de transporte e quanto tempo levará a viagem.

Full range elétrico

Além de um Volvo FE Electric, a Volvo caminhões também entregará o primeiro Volvo FL Electric mais leve este ano. Além disso, as vendas do Volvo FM e do Volvo FMX Electric, mais pesados, começarão no próximo ano. E a chegada do Volvo FH e FH16 Electric também foi anunciada. A partir de 2021, a Volvo caminhões oferecerá sua linha completa de cargas pesadas eletricamente.

Publicidade
Categorias caminhãovolvo
Junior Ribeiro

Engenheiro Civil no 10º semestre pela Universidade Estácio de Sá, um amante de veículos pesados devido grande influência do pai. Aos 7 anos de idade o seu maior sonho era ser motorista de transporte coletivo, no entanto, no ano de 2014 ingressou em uma empresa de transporte coletivo, como jovem aprendiz onde juntamente com seu amigo de trabalho fundou o Brasil do Trecho.

Deixe um comentário

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação