Publicidade
Categorias Caminhãovolvo

Volkswagen e Toyota se unem na eletrificação de caminhões

Publicidade

As subsidiárias de caminhões da Volkswagen AG e da Toyota Motor Corp. estão unindo forças em veículos elétricos a bateria e células de combustível, permitindo às empresas dividir os custos de desenvolvimento de tecnologia necessária para cumprir regras de emissão mais rígidas.

A nova iniciativa entre a Traton da VW e a Hino da Toyota amplia uma colaboração de compra formada há dois anos e incluirá componentes, bases para veículos elétricos e software, disseram as empresas na quarta-feira em um comunicado conjunto.

Os engenheiros trabalharão juntos na unidade Scania da Traton na Suécia e em um estágio posterior em Tóquio para acelerar o desenvolvimento de sistemas elétricos de bateria e células de combustível, já que os dois fabricantes estão “convencidos de que ambas as tecnologias serão necessárias no futuro”, de acordo com o declaração.

A união mais profunda entre a Traton e a Hino ecoa um acordo entre os líderes globais de caminhões Daimler AG e a Volvo AB no início deste ano para trabalharem juntos em tecnologia de célula de combustível. A tendência de cooperação mais estreita entre gigantes industriais aumenta as apostas para recém-chegados como Nikola Corp., que está em negociações para fazer parceria com a General Motors Co. e planeja construir um caminhão com a CNH Industrial NV na Alemanha.

Estabelecer uma base sólida na Ásia marca um passo à frente nos planos de expansão global da Traton para reduzir sua forte dependência das vendas na Europa. A divisão VW, que reúne as marcas Scania e MAN, além de uma operação menor no Brasil que fabrica caminhões para mercados emergentes, fechou no início deste mês um acordo para comprar o restante da fabricante americana Navista. por cerca de US $ 3,7 bilhões.

Publicidade
Junior Ribeiro

Engenheiro Civil no 10º semestre pela Universidade Estácio de Sá, um amante de veículos pesados devido grande influência do pai. Aos 7 anos de idade o seu maior sonho era ser motorista de transporte coletivo, no entanto, no ano de 2014 ingressou em uma empresa de transporte coletivo, como jovem aprendiz onde juntamente com seu amigo de trabalho fundou o Brasil do Trecho.

Deixe um comentário

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação