Publicidade

Conheça a história dos primeiros bidirecionais do Brasil

Publicidade

Primeiros caminhões bidirecionais do brasil (8×2, 8×4, bitruck)

Caminhões bidirecionais são muito populares no segmento de transporte rodoviária no Brasil ou popularmente conhecimento como caminhões bitruck. Esse segmento de caminhão vem crescendo exponencialmente nos últimos 10 anos, sendo muito comum encontrar em rodovias brasileiras.

Tem ganhado o gosto de diversos caminhoneiros autônomo como também de grandes transportadoras, mas não é de hoje que essa configuração existe entre os caminhões. Na verdade, essa configuração já existe a cerca de 100 anos pelo mundo a fora e cerca de 50 anos dentro do Brasil. Há relatos que o surgimento dos primeiros caminhões 8×2 teve como início na Europa e por volta dos anos 1900. E após a primeira guerra mundial teve por necessidade esse segmento teve grandes evoluções, que na época era movido a vapor.

Quando a produção aumentou ?

No entanto a sua produção começou a cair no gosto e crescer por volta dos anos 40, sendo bastante explorada pelas montadoras Mercedes-Benz, Tatra, Foden e Thornycorft. Então em seguida por volta dos anos 50 a montadora a montadora Italiana Iveco deu inicia a produção dos seus primeiros modelos bidirecionais.

Tudo isso servindo de inspiração para a Fábrica Nacional de Motores ou popularmente conhecida entre os caminhoneiros como FNM. A montadora deu inicia a sua primeira produção de caminhões bitruck ou bidirecionais por volta do ano 1972. Dessa maneira o inédito modelo V-17 que saia de fábrica com a solução correta para o excesso de peso e consequentemente evitando a lei da balança. Dessa maneira então a montadora teve a grande sacada e lançou o 8×2 para o país, contendo dois eixos direcionais e fazendo com que o caminhoneiro levasse cerca de 10 toneladas e 17 toneladas para os eixos traseiros e permitindo um PBTC (Peso Bruto Total Combinado)  de 27 toneladas.

Com essa grande solução a montadora conseguiu aumentar em cerca de 4 toneladas a mais por caminhão. Se comparado com o tradicional caminhão 6×2, dessa forma, sendo um excelente custo benéfico para caminhoneiros autônomo ou até mesmo transportadoras.

O modelo V-17 deu inicia no transporte de cargas

O modelo teve sua chegado ao mercado brasileiro em meados de 1972 em maio, e surpreendentemente o modelo foi bem recepcionado. Contudo, o modelo não teve uma boa consolidação no mercado brasileiro de caminhões que apesar de apresentar uma grande solução, os modelos apresentaram problemas no segundo eixo direcional.

Tal problema resultou em a montadora FNM retirasse o veículo do mercado alguns anos após o seu lançamento. Infelizmente não apresentando um excelente resultado, no entanto, a solução apresentada era muito boa.

O FNM foi o primeiro modelo bidirecional no brasil ?

Conforme a necessidade brasileira para evitar a lei da balança, por volta dos anos 60 já existia oficinais que realizavam o procedimento de instalação do segundo eixo direcional. Contudo o modelo V-17 da FNM foi o primeiro caminhão a sair de fábrica com essa solução.

Então o FNM não foi o primeiro caminhão Bitruck do Brasil, tendo em vista que outras oficinas já realizavam a instalação.

A Scania retomou o mercado de caminhões bidirecionais

Com a saída do modelo da montadora FNM, nenhuma outra empresa demostrou interesse no mercado de bitruck no Brasil. Então até o ano de 1999 a Scania deu o primeiro passo para a retomada de caminhões bidirecionais ao mercado brasileiro.

Portanto a montadora trouxe a série CB importada da Holanda e em um primeiro momento a montadora trouxe cerca de 15 caminhões. Sendo que entre as 15 unidades 10 eram o modelo P 94 CB, com um motor de 260 cavalos.

E trouxe também 5 unidades do modelo P 124 CB, esse caminhão tinha uma motorização de 360 cavalos e tinha como o segmento de mineração e construção. Tendo em vista que são caminhões com grande força que consequentemente atenderiam muito bem esse mercado.

Publicidade
Categorias Bitruckcaminhão
Junior Ribeiro

Engenheiro Civil no 10º semestre pela Universidade Estácio de Sá, um amante de veículos pesados devido grande influência do pai. Aos 7 anos de idade o seu maior sonho era ser motorista de transporte coletivo, no entanto, no ano de 2014 ingressou em uma empresa de transporte coletivo, como jovem aprendiz onde juntamente com seu amigo de trabalho fundou o Brasil do Trecho.

Deixe um comentário

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação