Publicidade

Caminhoneiro desabafa ”Para fiscalizar caminhão com farol queimado a ANTT tem fiscal, mas para a tabela de frete não

Publicidade

“Para fiscalizar caminhão com farol queimado a ANTT tem fiscal, mas para a tabela de frete não tem fiscais suficiente.”

Segundo o caminhoneiro a ANTT não tem fiscal para fiscalizar o piso do frete, porém, tem para fiscalizar farol queimado, caminhão sem freio?

Um caminhoneiro desabafa após receber um vídeo de colegas passando por fiscalização da ANTT, e aproveitou para cobrar providências do Ministro Tarciso que vem alegando que não tem fiscal para fiscalizar a tabela de frete.

Logo após o caminhoneiro decidiu esclarecer a situação gravando um vídeo explicando o seu lado, o motorista de caminhão soltou o verbo e falou tudo que estava engasgado. Que quando a lei nº 13.703 do piso mínimo do frete e que todos os caminhoneiros cobram que os fiscais da ANTT realizassem uma fiscalização dura com relação a isso.

Dessa forma, a ANTT teria emitido uma nota oficial informando que não teria condições de realizar tal fiscalização, tendo em vista que o seu quantitativo de fiscais na ativa tivesse um número insuficiente. Então o caminhoneiro afirmou que a categoria entendeu a reposta, mas, não compreenderam.

Entenda a situação que deixou o caminhoneiro chateado

O caminhoneiro afirma que recebeu um vídeo, mostrando uma operação em conjunto da Agência Nacional de Transporte Terrestre – ANTT, Polícia Rodoviária Federal – PRF e a Marinha do Brasil. A fiscalização com intuito de fiscalizar lanternagem dos caminhões, faróis, bomba de freio e sem o caminhão tem condição de transporte.

Então o caminhoneiro informou que é super a favor desse tipo de fiscalizações, verificando as condições do pneu do veículo, sistema de freio e outros itens que revertem em segurança ao condutor e aos demais.

Ao dizer tudo isso o caminhoneiro questiona o atual ministro da Infraestrutura o Tarcísio Gomes de Freitas, como a ANTT não tinha fiscais suficiente para realizar uma fiscalização importante no comprimento do piso mínimo do frete.

No entanto a mesma agência tem diversos funcionários para realizar fiscalizações em caminhões. Verificando até itens como farol e freios e revoltado o caminhoneiro pede uma explicação por não estar conseguindo entender como isso funciona.

Em suma o caminhoneiro demonstra que o governo não ajuda a categoria para fiscalizar o piso mínimo do frete, dessa forma, ajudando os caminhoneiros consigam um valor justo durante a realização de frete. A categoria que ganha muito pouco, mal conseguindo manter uma vida digna tanto para os seus familiares. A lei é serva para punir os caminhoneiros que estão com irregularidades.

Publicidade
Junior Ribeiro

Engenheiro Civil no 10º semestre pela Universidade Estácio de Sá, um amante de veículos pesados devido grande influência do pai. Aos 7 anos de idade o seu maior sonho era ser motorista de transporte coletivo, no entanto, no ano de 2014 ingressou em uma empresa de transporte coletivo, como jovem aprendiz onde juntamente com seu amigo de trabalho fundou o Brasil do Trecho.

Deixe um comentário

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação