Publicidade

Caminhão sem CRLV é apreendido usado em furto de defensivos agrícolas de R$ 400 mil

Publicidade

Polícia Civil apreende caminhão que teria sido usado em um furto no Tocantins

A força-tarefa formada pela Polícia Civil, representada pela Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Carga (Decar), e pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) tomou ciência ontem (14), através do compartilhamento de informações por parte da Polícia Civil do Tocantins, da PRF/TO e da PRF/MG, que o caminhão da Mercedes Benz, modelo L 1111, cor azul, que ostentava as placas de Rio Claro/SP, poderia estar envolvido no furto praticado contra um estabelecimento comercial. O furto ocorreu na cidade de Porto Nacional/TO, quando vários indivíduos efetuaram a subtração de uma carga de defensivos agrícolas, os quais estavam ali estocados, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 400 mil. O furto foi consumado no feriado de 12 de outubro último.

A partir da informação repassada, foi possível realizar a abordagem do mencionado veículo, nas proximidades da unidade da PRF em Catalão/GO. Constatou-se então que tal veículo trafegava no sentido a Minas Gerais e não portava o CRLV. Ao ser questionado a respeito dos fatos, o motorista alegou que havia pego o referido veículo em Catalão, no dia 12 deste mês.

Ao ser realizada checagem na identificação veicular, foi possível comprovar que o número do chassi continha a gravação diferente do informado na placa, a qual pertence a um outro veículo, sendo este também da marca Mercedes Benz/L 1111, cor azul, entretanto de placas de Monte Carmelo/MG, de propriedade do próprio motorista. Diante disso, constatou-se então que o condutor/proprietário estava utilizando o seu próprio veículo no furto em Porto Nacional/TO.

A partir dessas suspeitas de envolvimento do referido indivíduo no crime de furto ao estabelecimento comercial, bem como no crime de adulteração de caracteres identificadores de veículos automotores, o autor foi preso em flagrante delito e então encaminhado para Delegacia de Catalão para adoção das demais providências.

Publicidade
Junior Ribeiro

Engenheiro Civil no 10º semestre pela Universidade Estácio de Sá, um amante de veículos pesados devido grande influência do pai. Aos 7 anos de idade o seu maior sonho era ser motorista de transporte coletivo, no entanto, no ano de 2014 ingressou em uma empresa de transporte coletivo, como jovem aprendiz onde juntamente com seu amigo de trabalho fundou o Brasil do Trecho.

Deixe um comentário

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação