Publicidade

Caminhões que dispensa CNH especial fazem sucesso no Brasil

Publicidade

Diante da expansão das entregas urbanas na quarentena e da taxa básica de juros em mínima histórica

Caminhões que dispensa CNH e com a expansão significativa do e-commerce em meio à pandemia, o segmento de entregas urbanas cresceu e estimulou a renovação da frota de caminhões, principalmente porque o ambiente de juros baixos favorece a compra de veículos. Para pequenos e médios empresários, o “caminhão-carro” da Volkswagen, que pode ser conduzido com habilitação comum (ou “B”), virou uma alternativa na crise.

O caminhão da montadora na verdade é o Delivery Express, mas é chamado assim internamente por dispensar habilitação para veículos pesados. É voltado tanto para frotistas quanto para autônomos e pequenos empresários.

“Este produto tem inúmeras vantagens. Além de ser o único caminhão que não exige carteira especial para dirigir, também paga pedágio como carro de passeio, o que acaba sendo muito mais econômico”, garante Roberto Cortes, presidente da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

Segundo o executivo, de janeiro a agosto as vendas do modelo atingiram 2.086 unidades, número praticamente estável em relação ao volume comercializado no mesmo período do ano passado (2.167). Ao mesmo tempo, o setor de caminhões registrou uma queda de 14,9% das vendas totais no acumulado de 2020.

“A demanda está muito aquecida no segmento de entregas urbanas. Na pandemia, este mercado não está sofrendo”, diz Cortes.

O executivo explica que o mercado brasileiro nunca teve uma taxa básica de juros tão baixa, o que faz com que a propensão a investir em caminhões aumente. “Com a crescente tendência de entregas, o empreendedor faz as contas e decide por fazer sua logística internamente”.

Fonte: Exame

Publicidade
Junior Ribeiro

Engenheiro Civil no 10º semestre pela Universidade Estácio de Sá, um amante de veículos pesados devido grande influência do pai. Aos 7 anos de idade o seu maior sonho era ser motorista de transporte coletivo, no entanto, no ano de 2014 ingressou em uma empresa de transporte coletivo, como jovem aprendiz onde juntamente com seu amigo de trabalho fundou o Brasil do Trecho.

Deixe um comentário

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação