Quadrilha que aplicava golpe em aplicativo para roubar caminhões é presa

Quadrilha que aplicava golpe em aplicativo para roubar caminhões é presa

Os criminosos se passam por clientes que querem transportar cargas para outros estados

Quadrilha que aplicava golpe é presa a Polícia Militar Rodoviária (PMR) desmantelou no final da tarde desta terça-feira (15), em Jaguariúna, uma quadrilha que usa um aplicativo de fretes para roubar motoristas de caminhões. Três homens foram presos em flagrante por tentativa de roubo, associação ao crime e porte ilegal de armas.

Com o trio foram apreendidos um revólver calibre 38 com numeração suprimida e um Sandero com placas de Belém. A suspeita é de que os criminosos agam em toda a região de Campinas.

Os criminosos se passam por clientes que querem transportar cargas para outros estados e combinam local de retirada do frete, mas fornecem endereços falsos para atacar as vítimas. O propósito deles, segundo o tenente da PMR, José Carlos Bispo Fernandes, é o trator – cabine. Em um prazo de duas semanas, dois motoristas foram alvos do bando.

Presa quadrilha que roubava caminhão usando app

Os policiais rodoviários chegaram aos bandidos após um motorista de Sinop, no estado do Mato Grosso, pedir ajuda na base da Rodovia Governador Doutor Adhemar Pereira de Barros, a SP-340. O patrão da vítima a havia orientado a pegar uma carga de 29 toneladas de adubo em uma empresa em Jaguariúna, para ser levada para Sinop. Para o frete seria pago R$ 8 mil e mais o pedágio.

A contratação foi feita através do aplicativo “Fretebras”, usado por motoristas e empresas para negociar realização de fretes. “Como o motorista tinha feito uma entrega no Sul de Minas Gerais, o caminhão estava vazio.

O motorista desconfiou do valor do frete, pois estava a mais do que é pago, que é de R$ 6 mil. O motorista também estranhou o fato de pagarem o pedágio, pois o pedágio é pago pelo motorista”, comentou Bispo.

A retirada do frete foi combinada para o final do dia, por volta das 17h30. Mas como o motorista estava desconfiado, decidiu chegar com duas horas de antecedência para verificar o local. Os criminosos chegaram a enviar por WhatsApp a localização do suposto barracão. “O motorista foi até o endereço, mas viu que não havia barracão e era área residencial. Ele deu uma volta no local e como não viu nada, procurou a nossa base e contou sobre sua desconfiança.

Designamos uma equipe do TOR (Tático Ostensivo Rodoviário) para fazer a segurança do motorista, a uma certa distância, e nas proximidades do local avistaram um carro preto, com três homens no interior e que ao perceberem a viatura, fugiram”, contou o tenente.

Houve perseguição até que os suspeitos foram detidos. Um deles é morador de Hortolândia, o outro de Campinas e o terceiro comparsa de Jaguariúna. Apenas um deles está procurado da Justiça por pensão alimentícia.

Segundo Bispo, na semana passada, um motorista de Mogi Mirim também foi alvo de criminosos que usaram o aplicativo para fazer vítimas. O caminhoneiro chegou a se encontrar com dois homens que anunciaram o assalto e o levaram para um local onde fariam o destravamento do caminhão, mas o motorista se assustou e conseguiu fugir. Os ladrões também fugiram. A tentativa de roubo desta terça-feira será investigada pela Delegacia de Jaguariúna.

Em nota, a empresa informou que faz anúncios do frete no site oficial para que caminhoneiro visualiza as cargas e entra em contato com a empresa. A negociação é feita diretamente entre empresa e motoristas, sem intermediários. “Estamos aqui para ajudar da melhor forma possível, inclusive contribuindo com as autoridades. É importante ressaltar que a FreteBras é focada no desenvolvimento de soluções para o setor de transporte, não na intermediação direta do frete”, frisou.

 

NOTA OFICIAL

1) Para garantir a segurança dos seus usuários, a FreteBras faz a validação de todas as empresas que anunciam suas cargas na plataforma.

2) A FreteBras disponibiliza uma área de ouvidoria focada em receber e tratar reclamações dos usuários. Empresas e caminhoneiros que não cumprem as políticas da plataforma são excluídos.

3) Outras funcionalidades que contribuam com a segurança dos usuários, como um sistema de avaliação entre as partes, estão em desenvolvimento e serão lançadas em breve.

4) A FreteBras funciona como uma plataforma de conexão entre empresas e caminhoneiros. Reforçamos a importância dos usuários realizarem suas próprias verificações. A empresa disponibiliza em seu site um vídeo tutorial com dicas para evitar fraudes, como:

  1. a) exija os dados da empresa que está ofertando a carga, como CNPJ, telefones e site;
  2. b) pesquise a empresa no Google e ligue para assegurar que a empresa existe, é idônea e que a carga publicada é verdadeira;
  3. c) suspeite de cargas que oferecem valores para transporte muito altos e fora dos padrões de mercado, bem como de produtos em rotas incomuns;
  4. d) pesquise o endereço de coleta no Google Maps para confirmar sua existência e se não é uma região de alto risco.

A FreteBras se solidariza com as vítimas e fica à disposição para quaisquer esclarecimentos.

Fonte: Correio RAC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.