Caminhoneiros ganha pátio com diversos serviços em Suape

Três pátios de triagem começam a operar oficialmente em agosto no Complexo Industrial Portuário de Suape, ofertando 1.500 vagas, sendo 500 no de cada empresa administradora: Cone, Sulog e Êxito. Com investimento na ordem de R$ 70 milhões nos três projetos e a geração de 140 empregos diretos e mais 463 indiretos, o objetivo inicial é garantir mais conforto e segurança para os caminhoneiros que precisam coletar e descarregar mercadorias nos 21 terminais. Além do espaço monitorado e uma maior agilidade nos processos, o pátio também entregará áreas de conveniência e serviços, facilitando a rotina do caminhoneiro durante a espera.

Os terminais de Suape recebem, diariamente, uma média de 1.700 caminhões, chegando a 2 mil em dias de pico. “Hoje tem um terreno, mas que precisaria de uma infraestrutura melhor. A maior parte dos caminhoneiros fica esperando na via formando uma fila indiana de caminhões. O caminhoneiro precisa parar e ir a pé até o terminal para avisar que chegou e ficar na fila, é um processo muito analógico. Era algo também potencialmente muito perigoso no ponto de vista de necessidade de fuga, de tráfego porque poderia ter um acidente e a preocupação com os próprios motoristas, que passavam horas fora do terminal e não tinham condições adequadas de infraestrutura e de segurança”, explica Leonardo Cerquinho, presidente de Suape.

Os pátios de triagem contam com serviços de apoio, como sala de descanso, banheiros, vestuários, restaurantes, unidades de primeiros socorros, oficina e borracharia, entre outros. As tarifas variam entre R$ 30 e R$ 60, a depender do pátio. E todo o processo será automatizado e o sistema dos pátios foi interligado aos terminais, fazendo com que o caminhoneiro não precise mais parar no posto de controle para conferência dos dados, já que a passagem no pátio vai garantir uma entrada expressa ao porto no horário agendado. “Inicialmente, as operações continuarão iguais, mas com mais conforto e segurança, mas a digitalização vai gerar dados que podem levar a uma série de boas oportunidades de melhorias nos processos. As informações vão dar conta de quanto tempo o caminhão está no pátio, poderemos informar ao caminhoneiro se o agendamento está atrasado para que ele agilize outra entrega, teremos as informações se os pátios estão funcionando”, detalha Cerquinho.

Todos os pátios vão funcionar 24 horas por dia de domingo a domingo. Um deles é da Cone, empresa que já contava com uma operação com 200 vagas e investiu R$ 10 milhões para ampliar para 500. Para Fernando Perez, diretor de Negócios da Cone, os pátios de triagem otimizam tempo do caminhoneiro e trazem resultados positivos para o caminhoneiro e também para o dono da carga. “Os dois terão as informações corretas em relação ao horário certo da operação e o dononão precisa rastrear o caminhão, ele vai receber a informação que o caminhão chegou e saiu do pátio, ajuda o dono da carga a se programar. E, além do conforto, o lugar garante a segurança do caminhoneiro e da carga porque a área é toda controlada, com segurança e vigilância”, afirma.

brasildotrecho:

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Este site usa cookies.

ler