A PRF de Rondônia faz balanço de combate aos crimes ambientais

A PRF de Rondônia faz balanço de combate aos crimes ambientais

De acordo com a Corporação, uma série de medidas e investimento em novas tecnologias auxiliaram no resultado positivo

A PRF de Rondônia faz balanço e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Rondônia, iniciou a consolidação numérica dos trabalhos realizados nas rodovias federais do estado, após o fim do semestre. Houve evolução em diversas áreas temáticas, que serão trazidas a publico semanalmente.

De acordo com a Corporação, em 2020, houve um flagrante pouco comum nas rodovias federais de Rondônia: a apreensão de defensivos agrícolas contrabandeados. Essa classe de produto químico, de alto valor comercial e bastante sensível ao meio ambiente, tem sua importação controlada. Trazer esse produto de outros países sem autorização dos órgãos competentes constitui crime.

No primeiro semestre, 3.589 quilos de defensivos foram interceptados pela PRF em Rondônia, sendo a ocorrência mais relevante registrada no município de Ariquemes.

Pescados e madeiras

Segundo dados da PRF, a apreensão de pescados, transportados de maneira ilegal (sem documentação, refrigeração ou outra infração prevista em lei) teve aumento expressivo. No primeiro semestre de 2019 foram contabilizados 194 quilos de pescados; já no mesmo período deste ano 1267 quilos foram apreendidos e encaminhados aos órgãos responsáveis. Cabe o registro de que, quando o material orgânico possui condições sanitárias de ser consumido, a polícia judiciária ou os órgãos de fiscalização ambiental realizam a doação, normalmente para instituições beneficentes, como asilos, creches ou ainda escolas públicas.

O grande destaque do semestre foram os resultados referentes à apreensão de madeira transportada irregularmente. No ano de 2019, de janeiro a junho, foram apreendidos 336 metros cúbicos de madeira. Neste ano, até o dia 30 de junho, nas rodovias federais que cortam o estado de Rondônia, as ocorrências registradas contabilizam 2.981 metros cúbicos de madeira, transportados ilegalmente das mais diversas formas (toras, serrada, resíduos para fins energéticos dentre outros). As delegacias PRF de Ji-Paraná e de Ariquemes foram as principais responsáveis pelo aumento de quase 900% de apreensões, sendo a BR-364 o local de maior incidência desse crime.

Capacitação e treinamento

Os resultados foram obtidos por meio de diversos esforços, consolidando uma nova doutrina de enfrentamento aos crimes ambientais. A busca de parceria com órgãos especializados, como IBAMA, ICMBio, Polícia Militar Ambiental e Sedam, proporcionaram evolução do conhecimento técnico por parte do efetivo, gerando fiscalizações de maior qualidade técnica. A gestão do conhecimento, padronizando procedimentos e disseminando boas práticas também contribuiu sobremaneira para a evolução dos índices regionais.

Cabe também destaque para as atividades integradas realizadas em parceria com 17a Brigada de Infantaria de Selva do Exército Brasileiro, como a Operação Verde Brasil 2, liderada pelo vice-presidente, Hamilton Mourão, em chefia direta no Conselho da Amazônia.

Tecnologias

A melhoria contínua é fator de excelência trabalhado diariamente na Superintendência PRF em Rondônia. Em busca de realizar fiscalizações ainda mais efetivas, novas tecnologias foram implantadas na rotina de abordagens policiais. A Delegacia PRF de Ji-Paraná, em parceria com o juizado especial criminal do município, adquiriu um equipamento para realizar análise microscópica das essências de madeira, aumentando a qualidade do serviço prestado à sociedade e dificultando as fraudes por parte de infratores da lei.

Fonte: Estradas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.