Publicidade

Caminhoneiro foi multado por bloquear via com caminhão durante abordagem policial

Sob mira de uma arma o caminhoneiro obedeceu a ordem de parada e foi multado

Caminhoneiro foi multado por bloquear via durante uma abordagem da guarda municipal, conforme mencionado pelo profissional, havia uma armada apontada em sua direção solicitando sua parada. Certamente o motorista que é um cidadão de bem obedeceu a ordem de parada e surpreendentemente recebeu uma multa por parar o caminhão.

Portanto a grande questão é que o profissional foi condicionado a realizar uma infração de trânsito solicitado pela lei maior, ou seja, uma ordem superior para que o caminhão fosse encostado e dessa forma a guarda realizasse uma abordagem de rotina.

Posteriormente o caminhoneiro relata que um guarda entrou em seu caminhão sem sua autorização ou permissão, inesperadamente deu partida no veículo e retirou o veículo do local sem antes dar informações ao caminhoneiro.

O caminhoneiro foi multado pela segunda vez na mesma abordagem

Sobretudo a segunda multa foi por “transpor bloqueio viário com ou sem sinalização ou dispositivos auxiliares” e dessa maneira as multas entram em contradição. A primeira por bloquear a via e a segunda por transpor a via.

Transpor bloqueio viário com ou sem sinalização é infração grave e o condutor recebe 5 pontos à CNH e deverá pagar uma multa de R$ 195,23 reais.

O caminhoneiro recebeu uma terceira multa na mesma ocorrência

A terceira multa foi por  desobedecer às ordens emanadas da autoridade competente de trânsito, aí que entra o grande x da questão, a solicitação foi para o caminhoneiro realizar a parada para uma abordagem. Ao realizar a abordagem o caminhoneiro foi multado por obstruir a via e logo em seguida foi multado por furar uma barreira e para finalizar sendo multado por desobediência.

Desobedecer às ordens emanadas da autoridade competente é infração grave, o conduto recebe 5 pontos na CNH e deverá pagar uma multa de R$ 195,23 reais.

No final o caminhoneiro pede ajuda do Presidente Jair Bolsonaro, que possa ajudá-lo nesse caso. O caminhoneiro acredita estar sendo injustiçado pelas autoridades brasileiras por ter obedecido todas as ordens solicitadas.

Publicidade
admin_brasildotrecho

Deixe um comentário

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação