Sequoia negocia compra da Transportadora Americana

Empresa americanense possui 42 filiais em 11 estados brasileiros e emprega cerca de 1,5 mil trabalhadores; negociação está sendo analisada pelo Cade

Sequoia negocia compra da  TA (Transportadora Americana) está sendo vendida para a Sequoia, uma das maiores empresas de logística e armazenagem de varejo online do País. O processo de aquisição é analisado pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) desde o dia 10 de janeiro. A intenção da Sequoia é adquirir 100% do capital da empresa.

A TA é uma das maiores empresas de Americana e referência no setor de transportes rodoviários e armazenagem de carga, com forte presença nas regiões Sul e Sudeste. Com gestão familiar, emprega 1,5 mil pessoas, entre contratados e autônomos. Conta com 42 filiais em 11 Estados do País.

A empresa foi fundada em 1941 em Americana e é uma das pioneiras no chamado transporte de carga fracionada – que consiste na entrega de cargas com até 200 quilos e que não precisam “completar” um veículo; assim, o baú de um caminhão pode conter, por exemplo, entregas de diversas empresas.

A TA possui três unidades – rodoviária, logística e expressa – e oferece serviços de transporte rodoviário, aéreo, soluções logísticas e projetos. Ela se destaca pelo transporte fracionário em segmentos como farmacêutico, cosméticos, e-commerce (varejo online), eletroeletrônicos, autopeças, têxtil, confecções e calçados. A empresa registrou receita de R$ 280 milhões no ano passado.

A Sequoia tem sede na cidade de Embu das Artes (SP) e caracteriza-se por sua forte atuação no e-commerce. A empresa realizou nos últimos anos seis aquisições, sendo as mais recentes das rivais Texlog e a Nowlog, marcando presença no Rio de Janeiro e região Nordeste. 70% do capital social da companhia pertence ao fundo de investimentos Warburg Pincus, com sede em Nova York.

Tanto a TA quanto a Sequoia foram procuradas, mas preferiram não comentar a negociação até análise do Cade.

Em entrevista ao jornal Valor Econômico, Armando Marchesan Neto, fundador da Sequoia, revelou que para este ano a receita estimada da empresa é de R$ 1,25 bilhão. Caso se confirme, o resultado representará crescimento de 76% em relação a 2019.

Aprovação

O Cade é responsável por analisar transações comerciais para evitar a ocorrência de monopólio no setor. O Conselho tem prazo de 240 dias para a conclusão da análise, prorrogável por mais 90 dias.

Fonte: Liberal

brasildotrecho:

Ver comentários (1)

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Este site usa cookies.

ler