Categorias: Destaque da semana

Dpvat 2020 pode ser pago a partir do dia 6 de janeiro

Detran-RS pretende liberar dia 6 a emissão de guia do seguro obrigatório que tem reduções entre 65,6% e 72,2%

Os proprietários de veículos no Rio Grande do Sul poderão pagar o seguro Dpvat 2020 a partir da próxima segunda-feira (6).

A data inicial, prevista para sexta-feira (3), precisou ser prorrogada porque as tabelas de preços do chamado de seguro obrigatório, estão sendo elaboradas pelo Conselho Nacional de Seguros Privados, e deverão ser lançadas no sistema do Detran-RS até o final desta semana.

Conforme o diretor-geral do órgão, Enio Bacci, a única questão ainda pendente é se serão ou não adicionados aos valores do Dpvat o percentual de 0,38% referente ao Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Mesmo com a inclusão do IOF, o acréscimo terá peso mínimo no bolso dos donos de carros porque o custo do Dpvat 2020 sofreu significativa redução. As taxas despencaram entre 65,6% e 72,2%.

Leia Também;

Congresso aprova Orçamento para o Ministério da Infraestrutura de R$ 7,77 bilhões

Segundo Bacci, quem já pagou o IPVA 2020 — cerca de 20% da frota — receberá um comunicado, que pode ser por mensagem eletrônica ou carta, para quitar o seguro. A ideia, observa ele, é estabelecer prazo de 15 dias para o recolhimento. Quem escolheu pagar o imposto parcelado, terá de quitar o Dpvat em uma das parcelas. Bacci explica que ainda há mais uma alternativa.

— Estamos avaliando a possibilidade de incluir o prazo final junto à data limite da taxa de licenciamento, que é 31 de maio — adianta.

O Dpvat chegou a ser extinto pelo presidente Jair Bolsonaro, em novembro, mas, dias depois, o Supremo Tribunal Federal (STF) ordenou a volta da cobrança.

A queda drástica nos valores do Dpvat, de acordo com a Superintendência de Seguros Privados ( Susep), se deve ao fim de problemas envolvendo corrupção que levaram a cobranças indevidas.

Valores previstos para o Dpvat (*)

  • Carro: R$ 5,21 — era R$ 16,21, queda de 68%
  • Táxi: R$ 5,21 — era R$ 16,21, queda de 68%
  • Moto: R$ 12,25 — era R$ 84,58, queda de 85,5%
  • Ônibus: R$ 10,53 — era R$ 37,90, queda de 72,2%
  • Ciclomotores: R$ 5,65 — era R$ 19,65, queda de 71,2%
  • Caminhões: R$ 5,76 — era R$ 16,77, queda de 65,6%

(*) Podem sofrer acréscimos de 0,38% referente à taxa de IOF.

 

Fonte: GauchaZH

Esta postagem foi publicada em 2 de janeiro de 2020 07:14

Compartilhar
admin_brasildotrecho

Deixe um comentário

Postagens recentes

Juninho do sindicam cobra união dos caminhoneiros em vídeo

O presidente do Sindicam gravou um vídeo comentando a união da categoria dos caminhoneiros em…

14 horas atrás

Cocaína é a droga mais detectada no exame toxicológico

A Associação Brasileira de Toxicológico – Abtox-, fez um levantamento no período entre maio de…

14 horas atrás

Caminhão é atuado pela terceira vez com nota fiscal fraudada.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) confiscou 45 mil litros de álcool carburante que estavam sendo…

15 horas atrás

Caminhão causa dano em aeronave de nova companhia aérea

Na manhã da última segunda-feira (26), um caminhão atingiu um Air bus A320 da Itapemirim…

15 horas atrás

Já é possível encontrar Diesel acima de R$6,00 nos estados do Norte e Centro-Oeste do país

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), anunciou que já é possível…

15 horas atrás

Caminhoneiros reivindicam melhorias desde a década de 70

Apesar das últimas tentativas de greve não terem dado certo, as paralisações sempre ocorreram quando…

16 horas atrás

Este site usa cookies.

consulte Mais informação