Conheça o caminhão que puxa o hexatrens

Conheça o caminhão que puxa o hexatrens que faz transporte de eucalipto ganhar produtividade com composições de 52 metros de extensão

Conheça o caminhão que puxa o hexatrens, no Brasil é a maior do mundo em exportação e a segunda em volume de produção, atrás apenas dos Estados Unidos. O setor brasileiro de celulose e papel alcança vinte e três Estados, gera 3,7 milhões de empregos diretos e indiretos e tem uma receita bruta de R$ 73,8 bilhões, o que equivale a 6,1% do PIB industrial do país. Em 2018, exportou US$ 10,7 bilhões, com saldo de US$ 9,6 bilhões na balança comercial. A Suzano, que é a maior do mundo na fabricação de celulose de eucalipto, tem sede em Salvador, sede administrativa na cidade de São Paulo e exporta para mais de oitenta países. Em dezembro, a empresa começou a operar regularmente dezenove hexatrens em sua unidade de extração madeireira de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul. Tracionadas por caminhões Volvo FMX, as composições com seis semirreboques são verdadeiros “trens sobre rodas”, que trafegam apenas dentro das fazendas da empresa.

Anteriormente, a operação com uma composição pentatrem transportava 79% mais toras de eucalipto em comparação aos tritrens. Com o hexatrem, que soma cinquenta e dois metros de extensão, o conjunto tem capacidade para transportar até duzentas toneladas, o que representa um ganho de produtividade de 127% em relação aos tritrens e de 27% em comparação aos pentatrens. “O FMX transporta mais no mesmo tempo. Em poucos meses de testes, já é possível dizer que o FMX é mais preparado para o off-road. O consumo de combustível é muito eficiente. É um cavalo-mecânico leve e também tem um reforço de fábrica no chassi e no ‘powertrain’, com uma caixa de câmbio com duas marchas reduzidas e os eixos traseiros preparados para suportar até duzentas toneladas”, afirma Alan Brehmer, gerente de Logística e PCP (Planejamento, Controle e Produção) Florestal da Suzano no Mato Grosso do Sul. Na Suzano, os hexatrens permitem explorar a capacidade máxima dos caminhões, além de contribuir para a redução de trinta e cinco tritrens nas rodovias, com ganhos operacionais e ambientais. “Na ampliação das operações com os hexatrens, a Volvo foi a única empresa que se dispôs a desenvolver uma opção customizada”, afirma Brehmer.

Fonte: Correios dos estados

brasildotrecho:

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Este site usa cookies.

ler