Caminhoneiro acha criança perdida e tenta reencontrar família

Profissional percebeu que menino estava perdido e trouxe até sede da Rádio Acústica FM

Caminhoneiro acha criança perdida, foi localizada vagando por uma movimentada avenida na manhã desta quarta-feira (15), em Camaquã. O menino estava perdido na Avenida José Loureiro da Silva, por volta de 10h, sem pais ou responsáveis. O menino, de oito anos, foi localizado por um caminhoneiro que passava a pé pelo local e o trouxe até a sede da emissora.

O profissional, natural de Camaquã, foi abordado pela criança que lhe pediu “latinhas”. Quando informou que não tinha, a criança pediu então dinheiro. “Ele estava meio desorientado, aparentemente perdido. Daí ele perguntou se não dava um real a ele. Dei o dinheiro e segui caminhando. Foi aí que percebi que ele estava desacompanhado”, destaca o motorista, de 29 anos, que preferiu não ser identificado.

Ainda conforme o profissional, ele retornou e indagou o menino, que afirmou ter oito anos e que estava perdido. “Ele caminhava no meio dos carros, de um lado a outro da avenida, sem ter muita noção de espaço”, destaca caminhoneiro.

Em entrevista à emissora, o caminhoneiro afirmou que deixou o caminhão da empresa que trabalha em uma oficina mecânica e retornava para sua casa quando o fato inusitado ocorreu. “Quando eu encontrei ele, não sabia o que fazer. Foi aí que pensei em trazê-lo até aqui para pedir ajuda”, afirma o profissional.

Quando a dupla chegou até a emissora, a equipe da Rádio Acústica FM acionou imediatamente o Conselho Tutelar e acolheu o menino. “Ele é muito simpático, conversador e inteligente. Disse que estava em casa com o irmão, que a mãe teria ido visitar o pai no presídio e que ele saiu para dar uma volta na quadra e se perdeu”, destaca Rodrigo Vicente, gerente comercial da emissora. O menino recebeu um brinde, conversou com a equipe, conheceu a rádio, enquanto aguardava a chegada dos profissionais.

Em poucos minutos, dois conselheiros tutelares vieram até a emissora para buscar a criança e localizar os familiares. “Esta é a atitude correta. A gente sempre pede que em situação como essa, quem localizar uma criança perdida, acione as autoridades (Conselho Tutelar de Camaquã – 51.3671-0126 ou Brigada Militar 190). A gente aconselha que conduza a um comércio ou órgão público para aguardar nossa chegada, até para evitar que a criança se assuste e fuja”, afirma Andreia Alves, conselheira. A criança foi encaminha para registro policial e será entregue a família.

Fonte: Acustica FM

brasildotrecho:

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Este site usa cookies.

ler