Publicidade

Venda de caminhões novos cresce 35,7%

Publicidade

A venda de caminhões novos no Brasil cresceu 35,7% de janeiro a novembro deste ano. Expectativa do setor é de retomada neste ano

A venda de caminhões novos no Brasil cresceu 35,7% de janeiro a novembro deste ano. No acumulado dos 11 meses, foram emplacadas 93.405 unidades, ante as 68.823 vendidas no mesmo período de 2018. Considerando apenas novembro, porém, houve queda de 3,54%, com 9.162 emplacamentos, ante os 9.498 registrados em outubro.

No segmento de ônibus, o resultado do acumulado foi positivo. De janeiro a novembro de 2019 foram vendidas 24.759 unidades. A alta em relação às 17.511 vendas no mesmo período de 2018 foi de 41,39%. Em novembro, as vendas do setor
foram de 2.229 unidades, um recuo de 17,44% ante o resultado de outubro (2.700 emplacamentos.

Venda de caminhões e ônibus em alta

Considerando os segmentos de caminhões e ônibus, o crescimento das vendas no acumulado do ano foi de 36,87%. Nos 11 primeiros meses do ano o setor vendeu 118.164 unidades, ante as 86.334 emplacadas no mesmo período de 2018.

Somando os dois segmentos, em novembro os emplacamentos caíram 6,62%. O motivo, segundo informações da Fenabrave, foi o maior número de feriados de novembro. Mesmo assim, houve comemoração.

Presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior diz que o ritmo de crescimento da venda de caminhões permanece como o esperado. O executivo afirma que o volume de emplacamentos nos 12 meses do ano deve crescer.

“Faltando apenas um mês para o fechamento do ano, notamos a estabilidade do mercado”, afirma Assumpção Júnior. “Isso é positivo, pois não houve grandes oscilações durante o ano, o que confirma as nossas expectativas para 2019.”

Ranking de vendas de caminhões

Na lista de venda de caminhões, o Mercedes-Benz Sprinter chassi-cabine 415 mantém a posição do topo entre os semileves. O modelo já havia conquistado essa posição no fechamento do ano passado.

No acumulado deste ano, foram emplacadas 2.233 unidades do semileve da Mercedes-Benz. Com isso, o modelo detém 43,49% de participação das vendas do segmento.

Com PBT de 3,8 toneladas, o Sprinter 415 se destaca pelos itens de segurança. O Mercedes-Benz vem de série com recursos como o Crosswind Assist (assistente de vento lateral).

Sprinter é bem equipado e seguro

O sistema reduz a oscilação do veículo em caso de fortes ventos laterais. O recurso também será oferecido na versão 416, cujas vendas no mercado brasileiro devem começar em 2020.

Também chama a atenção o controle eletrônico de estabilidade (ESP). O sistema é ativado automaticamente quando o Sprinter chega a 80 km/h. Com isso, o semileve se mantém firme – sem necessidade de qualquer intervenção do motorista.

Caminhão leve mais vendido

O líder de vendas na categoria de leves é o Volkswagen Delivery 9.170. Nos 11 primeiros meses do ano o modelo da marca alemã somou 3.052 emplacamentos e garantiu 29,83% de participação do segmento.

Com quatro opções de distância entre os eixos, o modelo com PBT de 8,5 toneladas é um dos mais versáteis do segmento. O Delivery 9.170 pode ter entre-eixos de 3.400 mm, 4.000 mm, 4.400 mm e 4.600 mm.

Caminhão médio mais vendido

A categoria de médios vem ganhando relevância no Brasil graças aos caminhões de 11 toneladas de PBT. Prova disso é o que o Delivery 11.180 conquistou sozinho 55,23% de participação do mercado.

No acumulado do ano o Volkswagen soma 4.241 unidades vendidas. O segundo da lista de venda de caminhões do segmento é o Ford Cargo 1119. Nos primeiros 11 meses do ano o modelo teve 862 unidades vendidas.

Caminhão semipesado

Outro Volkswagen ocupa o posto mais alto da venda de caminhões semipesados do Brasil. Trata-se do Constellation 24.280 6×2, que está no topo do ranking há 13 anos.

Ao longo dessa trajetória, o modelo ganhou o título de caminhão mais vendido do Brasil. O Constellation desbancou inclusive os cavalos-mecânicos, que normalmente ocupam esse posto.

De janeiro a novembro deste ano foram vendidas 3.421 unidades do caminhão de 24 toneladas. Sua participação de mercado entre os semipesados é de 14,94%.

Fonte: Estadão

Publicidade
admin_brasildotrecho

Deixe um comentário

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação