Publicidade

Caminhão arqueado é seguro? Temos a resposta

Publicidade

Arquear o caminhão é seguro?

Motoristas estão suspendendo a traseira dos caminhões para andar com a carga mais pesada e enganar a fiscalização nas estradas. Só que essa alteração aumenta o perigo para os carros que vêm logo atrás.

Nas estradas, o perigo pode estar bem à sua frente e você nem sabe. É possível ver vários caminhões com a parte traseira mais alta. A alteração, apesar de irregular, é comum nas rodovias brasileiras. “Tem muitos caminhões assim, tem muitos”, diz um motorista.

Para ficar com a frente rebaixada e a parte traseira mais alta, os caminhoneiros mexem na suspensão. O problema é que na maioria das vezes a altura do para-choque até o chão fica acima do que determina a lei.

Para-choques de caminhões fabricados até 2004 devem ter uma altura de até 55 centímetros. De 2005 em diante, a altura deve ser de 40 centímetros.

Quando o caminhoneiro mexe na suspensão e deixa a traseira e o para-choque mais altos ele acaba eliminando uma espécie de barreira. No caso de uma batida, o carro que estiver atrás pode entrar embaixo do caminhão, o que diminui as chances de o motorista e do passageiro sobreviverem.

“A traseira do caminhão, por estar excessivamente elevada, acaba por acarretar um efeito guilhotina e decapitando os condutores dos veículos pequenos no caso de uma colisão traseira”, explica um policial rodoviário federal.

A elevação é feita com a colocação de calços nas rodas traseiras ou com aumento do número de molas na suspensão. A prática é uma tentativa de disfarçar o excesso de carga e driblar a fiscalização.

Quando o caminhão está mais pesado do que deveria, a tendência é a parte traseira da carroceria ficar mais baixa. Com a alteração, o nível fica normal, mesmo com excesso de carga, não chamando assim a atenção dos policiais.

Numa fiscalização de rotina na BR-153, que corta o país de norte a sul, em menos de uma hora os policiais rodoviários federais flagraram sete caminhões com o para-choque fora das medidas.

Um deles está seis centímetros acima do permitido. O veículo irregular vai ser multado e o documento retido até ser regularizado.

O caminhoneiro de Milton Maia também estava irregular, agora ele vai ter que retirar as molas a mais que colocou: “Vai fazer um multa que não tem jeito. Eu vou retornar amanhã e baixar os três centímetros e para poder tirar o documento de novo”, promete.

A multa é de R$ 127 e o motorista perde cinco pontos na carteira.

Fonte: G1

Publicidade
admin_brasildotrecho

Deixe um comentário

Esse website utiliza cookies.

Consulte Mais informação