Sindicatos dos caminhoneiros brigam por Marco Regulatório dos Transportes

Sindicatos dos caminhoneiros brigam por Marco Regulatório dos Transportes

Senador Luiz Carlos do Carmo afirma que as mudanças no relatório final beneficiam a categoria e a onda de ataques estaria ligada a descontentamento das entidades representativas

O senador Luiz do Carmo (MDB) publicou nesta sexta-feira, 8, vídeo em que afirma estar sofrendo ataques de sindicatos em razão do Marco Regulatório dos Transportes, matéria da qual é relator no Senado. Segundo o parlamentar goiano, as acusações de que teria alterado o relatório final, diminuindo direito dos caminhoneiros, seria “onda de fake news”.

A matéria já aprovada na Câmara prevê mudanças como isenção de pedágio para eixos suspensos e novas regras para suspensão de CNH. Segundo o senador, o relatório final foi acrescido de alterações que ajudam a categoria e cita reajuste do valor de multa por hora parada.


“A mudança que tanto incomoda alguns sindicatos é o fato de ter retirado um ponto muito específico, onde os caminhoneiros dependeriam do sindicato para negociar a multa por atraso no descarregamento”, afirma Luiz do Carmo.

Na sequência do vídeo o senador explica que o novo protocolo seguirá o seguinte percurso: “Assim que o caminhão chegar para descarga, anotará a hora exata de sua chegada, se a descarga não ocorrer em no máximo 5 horas, a contratante fica obrigada a pagar multa de R$1,63 por hora/tonelada parada. Ex.: 01 carreta com 33 toneladas X R$1,63 por tonelada/hora = R$48,90 por hora parada”.

Nesse caso, o parlamentar explica que se o caminhão for deixado por 24 horas de atraso para descarregar, o caminhoneiro terá direito de receber R$1.173,60 de multa e sem a intromissão do sindicato.

Fonte: Jornal Opção

Nenhum comentário

Deixe seu comentário...