Librelato fatura R$ 200 milhões na Fenatran

Em seu estande na Fenatran, a Librelato celebrou 50 anos e apresentou produtos mais leves, resistentes e conectados, que oferecem maior rentabilidade aos clientes

Com negociações acima de R$ 200 milhões, a Librelato anunciou sua melhor participação na Fenatran, Feira Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas, que aconteceu de 14 a 18 de Outubro, no São Paulo Expo.

Em um espaço de 800 metros quadrados, o maior estande de sua participação até hoje no evento, a empresa comemorou seu cinquentenário, apresentou uma série de novidades para operadores logísticos e transportadores da América Latina e dobrou as vendas em relação à edição anterior da feira.

Na opinião de José Carlos Sprícigo, CEO da Librelato, “essa foi a melhor Fenatran da história da empresa”. Foram fechados negócios da ordem de 200 milhões de reais com a venda de mais de duas mil unidades de implementos dos mais variados tipos durante a feira, tanto para o mercado brasileiro como para o mercado latino americano. Além disso, outras 800 unidades ainda estão em fase de fechamento de negócios. No balanço entre os implementos mais vendidos estão os semirreboques graneleiros e basculantes, voltados principalmente ao segmento agrícola. Em cotas de consórcio os resultados também foram positivos. O Consórcio Nacional Librelato fechará o mês de outubro com recorde de cotas comercializadas. 

“Esta edição superou nossas expectativas devido ao retorno da confiança no mercado, sinalizando uma retomada sustentável nos negócios.  Além disso, os clientes ficaram surpresos por termos apresentado inovações para comercialização imediata, o que despertou bastante interesse de compra”, conclui.

“Atualmente a Librelato tem participação de 13% e a expectativa é de fechar 2019 com 15% de participação no mercado interno”, prevê o CEO.

Os produtos que mais chamaram a atenção entre os variados lançamentos durante o evento foram o novo semirreboque graneleiro PRÓ-NIO, produto que tem o Nióbio na composição do aço utilizado em sua fabricação. Graças ao Nióbio foi possível obter maior resistência e ao mesmo tempo alcançar aumento de capacidade de carga de 780kg ao implemento. Além disso, também chamou atenção do público o novo Sider Grid, um modelo de Furgão Lonado que pode ser utilizado para todos os tipos de cargas paletizadas e utiliza lonas estruturadas nas suas laterais.

Nesta edição do evento, a Librelato se destacou também com o lançamento de equipamentos mais leves, resistentes e também conectados, pois a marca passou a ser, a partir da Fenatran, a única empresa de seu segmento a oferecer implementos rodoviários conectados. Por meio de uma parceria com a Sascar, a empresa criou o “Librelato Connect” que permite novo padrão de controle e amplo monitoramento de suas cargas, inclusive com os implementos desacoplados dos cavalos-mecânicos.

Investimentos em infraestrutura – A empresa anunciou em maio deste ano investimento de 25 milhões de reais no desenvolvimento de novos produtos, construção de nova área fabril de nove mil metros quadrados e ampliação da área administrativa que terá mais de três mil metros quadrados. As obras serão concluídas no início de 2020 e a capacidade produtiva anual saltará de 11 mil para 14 mil implementos.

As linhas de produtos graneleiros e basculantes, fomentadas principalmente pelo agronegócio, representam em torno de 70% de todo o volume de produção da Librelato. O terceiro segmento em volume de produção é o de tanques em aço carbono para transporte de combustíveis, que representa em torno de 7% do volume produzido. O restante é dividido entre as demais linhas de produtos e seus respectivos segmentos de mercado.

Fonte: Eae Maquinas
brasildotrecho:

Ver comentários (7)

  • Acredito que se desse o direito de cada um tentar se explicar e desse uma ooportunidade, seria mais interessante, pois denho pendências e não consigo um trabalho digno

  • Tudo bem, que me explique como uma que não tem antecedentes crimal e nada com a Polícia. Mais esta com o nome no spc pois está passando por dificuldades financeira não está conseguindo pagar seu cartão de crédito, isso faz dele uma pessoa não idônea? Se o motorista não trabalhar não vai ter como ele pagar suas contas. E Ai como vai fazer.

  • Concordo se o cara tem passagem pela policia ,mas nao concordo com restricao financeira sendo que no brasil o trabalhador nao ganha nem para cobrir suas proprias necessidades imagina a de sua familia que muitas vezes so depende do salario do motorista que e uma fortuna esse valor de pouco menos que 1700.00 reais.
    me diga que vive so com isso?

  • A pergunta é ,vç esta empregado contas em dia ,ok,ai a empresa começa atrasar o salario ,o que se faz amigos,come ou paga conta? me respondam pois não estou entendendo esta enquete de vçs,pois sai da empresa ,pagou os atrasados e ai os juros não ai tira de uma conta ou da boca da familia pra pagar contas ,ai é complicado caros amigos,,e estava numa empresa com bons conceitos???? ai pra ajudar não depósitar FGTS correto,e o INSS 4 meses sem pagar e seguro desmprego 3 parcelas 1200 cmo vai manter contas e sustentar a familia,e ainda ficou algumas atrasadas ,só acho que quando é o motora que tem saldo devedor todods comentam e quando empresa não paga corretamente ninguém fala,não tenho passagem na policia e nem problema com cheque ,dificil,,,,,

  • Sera que o nome dos nossos sórdidos políticos está no SPC Serasa, com certeza não e estão roubando milhões.
    Concordo em negativar o motorista com ficha na polícia, mas por questões financeiras é injusto.
    Conheço vários profissionais passando por sérias dificuldades por causa desta injustiça.

  • Sera que o nome dos nossos sórdidos políticos está no SPC Serasa, com certeza não e estão roubando milhões.
    Concordo em negativar o motorista com ficha na polícia, mas por questões financeiras é injusto.
    Conheço vários profissionais passando por sérias dificuldades por causa desta injustiça.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Este site usa cookies.

ler