Cuidado: Motorista flagrado com arrebite pode ser indiciado por tráfico

Caminhoneiros admitem usar substância para permanecerem acordados.
PRF promete agir com mais rigor contra motoristas que usam rebites.


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) promete agir com mais rigor para tirar de circulação os motoristas que dirigem usando misturas para combater o sono. Os caminhoneiros admitem que usam os chamados arrebites para seguir viagem, mas alguns tipos dessas substâncias são proibídas pelo Ministério de Saúde e se flagrado o motorista poderá rponder por tráfico.
Um caminhoneiro, que prefere não se identificar, revela que faz o uso da substância. “Se não chegarmos pontualmente com a carga, há vários desconto. Então o jeito, é tomar esses remédios para conseguir dirigir por mais tempo e entregar a carga. Principalmente as cargas com verduras, tem que ser entregue de forma mais rápida”, disse o caminhoneiro.
De acordo com a PRF existe uma rede organizada de comercialização deste tipo de substância e os principais distribuidores são os próprios motoristas. Mas, a pessoa que for flagrada pode responder criminalmente.
“O motorista que for flagrado utilizando terá a carteira apreendida e responderá na área criminal. Podendo até ser preso por tráfico de entorpecentes, já que alguns desses medicamentos constam na lista do Ministério da Saúde, como substâncias proibidas”, informou o chefe de policiamento da PRF, inspetor Tony Carlos.
O neurologista Sabry Batista explica os riscos à saúde e a segurança de quem usa as substâncias. “Além do risco eminente de infarto, há um grande risco de acidente, porque essas substâncias causam episódios de micro sono, que duram segundos. Esses ataques de sono são suficientes para proporcionar um acidente se o condutor estiver, por exemplo, em uma curva ou realizando uma ultrapassagem”, disse Sabry Batista.
O caminhoneiro Antônio de Sousa Santos revela que já fez o uso desse tipo de droga, mas parou há alguns anos. “Sentia o coração palpitar mais forte, ficava agitado e com a pressão alta”, conta Antônio.
Fonte: G1

brasildotrecho:

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Este site usa cookies.

ler