Caminhoneiro acusa PM de agressão na GO-330

Ele conta que militares já desceram com armas nas mãos. Polícia diz que homem não quis se identificar e que está apurando o caso.

Um caminhoneiro diz que foi agredido por policiais militares enquanto estava arrumando o caminhão às margens da GO-330, em Campo Limpo de Goiás. Ele precisou ser internado devido às fraturas no rosto e vários hematomas. A polícia investiga o caso.



Welson Rodrigues Garcia, de 37 anos, contou a familiares que estava junto com dois funcionários na noite de quinta-feira (22) procurando peças de um caminhão que teve dois pneus estourados. Eles foram abordados por policiais militares.

“Só lembro que a hora que a polícia chegou para abordar, eles desceram com a arma em punho e pedi para colocar a mão para cima. Eu falei: ‘calma, aqui não tem bandido não’. Aí ele deu um tiro do lado do meu pé e me deu uma cacetada na minha cabeça e um murro”, disse o caminhoneiro.

Ele contou ainda que, após a agressão, desmaiou e só se lembra de ser colocado no carro da polícia. Ele foi internado em um hospital e precisou fazer uma reconstituição do nariz e de parte dos ossos da face.

A família registrou o caso na Polícia Civil, que vai investigar a ocorrência. “Quando eu vi ele, eu perdi o chão. Você vê o menino sair para trabalhar e, de repente, todo machucado daquele jeito”, disse Niclair Rodrigues.

A Polícia Militar informou que abriu uma sindicância para investigar a situação e que os militares já foram ouvidos. A corporação disse ainda que os PMs não tomariam qualquer atitude sem que houvesse uma reação por parte do homem e alega que ele se recusou a se identificar.

Fonte: G1

brasildotrecho:

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Este site usa cookies.

ler