Varejo vai puxar vendas de caminhões, Mercedes-Benz na liderança

Mercedes benz pesado caminhão preto

Mercedes-Benz na liderança e Iveco na Copa Truck

As vendas de caminhões urbanos cresceram 54,1% na categoria de semileves e 1,6% entre os leves no primeiro bimestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. Mas segundo o Ibevar (Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo), a demanda por transporte dentro das cidades vai crescer. Isso porque a previsão da entidade é de que o varejo deve crescer 3,5% este ano. Ainda conforme o presidente do Ibevar, professor Cláudio Felisoni de Angelo, as vendas por e-commerce representam 6% do varejo, mas com potencial de crescer 2,5 a 3 vezes mais do que as vendas em lojas físicas.

A Mercedes-Benz foi a fabricante que mais cresceu neste primeiro bimestre no segmento de caminhões semileves, aqueles com PBT entre 3.501 kg e 5.999 kg. Ela entregou 308 Sprinter (chassi cabine mais furgões) dos modelos 415 e 515, 116,9% a mais do que no mesmo período de 2018. O modelo Sprinter 515 lidera o segmento com 253 unidades emplacadas.
O Sul do Brasil sempre teve a preferência pelas marcas suecas Scania e Volvo, portanto, um ambiente não muito fácil para a Mercedes-Benz, principalmente, no segmento de pesados. Por isso, a marca da estrela comemora em crescimento de 54% nas vendas de caminhões nos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. No acumulado do primeiro bimestre, ela emplacou 931 Mercedes-Benz. O modelo mais vendido da marca foi Actros 2651, com 170 unidades. “Renovações de frotas e demandas do agronegócio, como grãos, bem como mineração, logística e transporte de combustíveis, vêm puxando as vendas de extrapesados no Sul”, afirma Ari de Carvalho, diretor de vendas e marketing caminhões da Mercedes-Benz do Brasil.
Fonte: Transporte Mundial

Nenhum comentário

Deixe seu comentário...