Tempo: Chuvas fortes seguem no Sul do BR com sistemas de baixa pressão e frente fria e potencial de impactar colheita

mapa do Brasil

Instabilidades estão presentes sobre diversas áreas do Brasil nesta quinta-feira (07), segundo imagens de satélite, mas as chuvas mais fortes devem cair sobre a região Sul. O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) alerta para tempestades no Rio Grande do Sul.


A previsão é de que as chuvas na faixa Sul do estado gaúcho fiquem entre 30 e 60 milímetros por hora ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 Km/h), e queda de granizo. Há risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos.
Aviso para as áreas: Campanha, Encosta Do Sudeste, Serra Do Sudeste, Depressão Central, Missões, Litoral Gaúcho

De acordo com a Climatempo, dois sistemas de baixa pressão irão influenciar a maior parte do Sul do Brasil até a próxima sexta-feira (08). Além disso, uma nova frente fria passa em alto mar e ajuda a organizar um dos sistemas presentes na região Sul do Brasil.

"A organização destas duas baixas vão favorecer bastante a formação de grandes núcleos de nuvens carregadas que se espalham sobre o Rio Grande do Sul, sul, centro e oeste de Santa Catarina e a região de Foz do Iguaçu, no Paraná", disse a empresa meteorológica.
Imagens de satélite do Inmet também apresentam fortes instabilidades sobre áreas do Paraná nesta manhã de quinta-feira. No entanto, ainda não há alerta com precipitações no estado. Produtores paranaenses têm relatado paralisações na colheita da soja.


Segundo o Deral (Departamento de Economia Rural) do Paraná, a colheita da soja estava em 51% até o dia 25 de fevereiro, a última atualização feita pelo órgão. O plantio do milho safrinha estava em 73%, enquanto que a colheita da 1ª safra atingia 32% da área plantada.

Chuvas foram registradas nas últimas horas em áreas da região Sul do Brasil. Os cinco maiores acumulados em todo o país ontem (06) foram registrados em Marechal Thaumaturgo (AC): 87,0 mm, Taguatinga (TO): 78,3 mm, Monte Alegre de Goiás (GO): 67,0 mm, Carlinda (MT): 60,8 mm e Rio do Campo (SC): 60,8 mm.
Mapas apresentados pela ARC Mercosul (AgResource), através do modelo GFS, apontam que as chuvas nos próximos 5 dias seguirão volumosas sobre áreas da faixa Sul do Rio Grande do Sul e áreas do Norte. Mas chove de forma fraca a moderada sobre quase todo o país.

"O modelo americano (GFS) de previsões traz uma dispersão de chuvas entre 15-35mm para 90% da região brasileira produtora de milho de segunda safra, mantendo os níveis de umidade do solo em patamares saudáveis e com uma alta capacidade produtiva", informa a consultoria.

Veja o mapa com previsão de chuva nos próximos 5 dias em todo o Brasil:
Ainda de acordo com a ARC Mercosul, a presença do fenômeno climático El Niño sobre a safra da América do Sul não traz fortes interferências, no atual momento.

Previsão estendida de chuvas para o Brasil
De acordo com o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), no período de 07 até 15 de março, as chuvas caem sobre a maior parte do Brasil, com exceção de algumas áreas do Nordeste e sertão nordestino.

De 15 de março até 23 de março, as precipitações se concentram sobre áreas do Centro-Norte do Brasil, mas também ocorrem em alguns pontos do Sudeste. Áreas da região Sul, Centro-Oeste e Nordeste terão uma condição mais seca no período. Esse mapa de tendência pode sofrer mudanças.


Fonte: Noticias Agrícolas 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário...