Caminhoneiros não confirmam nova greve

Caminhão branco

Greve geral da categoria ocorreu em maio do ano passado

Desde o início deste mês, circulam mensagens pela internet, como em grupos de Whatsapp e Facebook, afirmando que haveria uma nova paralisação geral dos caminhoneiros no próximo sábado (30). O movimento, supostamente, liderado pelos caminhoneiros autônomos de todo País seria semelhante à greve geral ocorrida em maio do ano passado.

Acontece que na maioria das vezes informações falsas se propagam rápido, principalmente nos grupos de WhatsApp. E neste caso, fogem do controle das lideranças sindicais. Contudo, lideranças da categoria negam a veracidade destas informações e afirmam que pode haver apenas carreatas em algumas regiões do País, com o objetivo de  chamar a atenção do governo para a insatisfação dos caminhoneiros.



No caso de Santa Catarina não há nada programado. “Não há nenhum tipo de mobilização marcada para a região” afirma o diretor regional da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística, Jorge Flores de Oliveira.

Flores explica que por enquanto o governo está cumprindo com alguns acordos com a categoria, bem como o preço do diesel. Mesmo assim, o setor não conseguiu desfrutar de todos dos benefícios conquistados com a paralisação do ano passado, principalmente, a efetivação do preço mínimo para o frete.

A categoria cobra junto a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) mais rigor na fiscalização de empresas que contratam o serviço dos caminhoneiros. A Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), uma das instituições que liderou a greve no ano passado, informa que não está articulando nenhuma paralisação para o dia 30.

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) através da assessoria de imprensa relatou que não há nenhuma confirmação, e que não detectou uma proposta de paralisação entre seus membros e nem convocou uma nova greve geral, “a categoria está insatisfeita, mas pelo nosso monitoramento não está organizada, então está difícil prever se haverá ou não um novo movimento. A Abcam decidiu concentrar suas atividades na elaboração de estudos técnicos para setor de transporte rodoviário de cargas”, diz a nota.
Fonte: CL Mais

Nenhum comentário

Deixe seu comentário...