Para economizar, defletores de ar fazem toda a diferença

Para economizar, defletores de ar fazem toda a diferença

Para economizar, defletores de ar fazem toda a diferença

Gastos com o diesel é considerado um dos itens que mais oneram os custos operacionais do transporte de carga. Frequentemente chega a representar 60% nas planilhas contábeis das empresas. A economia no consumo de combustível, portanto, deve ser encarada como imperativa na condução do negócio. Motorista bem-treinado e veículo em dia com a manutenção preventiva ajudam bastante, mas dá para fazer mais com o uso correto dos defletores de ar.
Estudos da Scania mostram que uma diferença de 10 centímetros na altura entre o fim do defletor e o reboque resulta em uma penalidade de 1,5% no consumo. Parece pouco, mas não. Basta ponderar o número. A cada 100 quilômetros rodados, 1,5 litro de diesel deixa de ser economizado. Se o caminhão roda 10.000 km por mês, 150 litros são desperdiçados. Na ponta do lápis, com o preço médio do diesel atual a R$ 3,40, em um ano, serão R$ 6.120 a mais na conta. “Um mero ajuste incorreto de 6 centímetros pode resultar em um aumento de consumo de 1%”, reforça Per Elofsson, gerente técnico da fabricante sueca.

Mais do que acessórios estéticos, os defletores nos caminhões funcionam como recurso para aumentar a eficiência aerodinâmica. Com as medidas e ângulos corretos, sua função é de desviar as correntes de ar para fora da composição, reduzindo a resistência que o ar exerce sobre o veículo ao se deslocar. Quanto maior for o arrasto, mais força o motor precisar fazer e, como resultado, aumento do consumo.


Defletores de ar são oferecidos tanto pelas montadoras como equipamento original quanto também por fabricantes independentes. Os preços variam muito em função do modelo do caminhão e até em virtude da aplicação. Os conjuntos adequados para cabines leito de teto alto, por exemplo, costumam ser encontrados com valores superiores a R$ 2.000. Mas é certamente um investimento que garante mais eficiência à operação de transporte de carga. O técnico da Scania orienta ainda instalar coberturas laterais na carreta, minimizando o arrasto de ar dos componentes debaixo do chassi do equipamento.

Como regra geral, o defletor de ar deve ser posicionado pouco acima do limite da borda superior da carreta ou da carga. O ajuste deve ser verificado e refeito, se for necessário, a cada troca de semirreboque. Mesmo com o veículo vazio, vale esticar a lona corretamente, que funcionará como um anteparo para desviar o ar da composição. Coberturas de tecido rasgadas ou mal arrumadas se traduz em desperdício de combustível.

As regulagens dos defletores são simples, mas requer trabalho manual. Para facilitar a vida do caminhoneiro, a Scania oferece como opcional para a nova geração de caminhões interruptor no painel para ajuste elétrico do acessório.
Fonte: Estradão

Nenhum comentário

Deixe seu comentário...