Após greve dos caminhoneiros, retomada da atividade foi mais forte no Sul

Após greve dos caminhoneiros, retomada da atividade foi mais forte no Sul

Cenário aponta para continuidade da recuperação, ainda que em ritmo inferior ao esperado no início do ano, diz BC

A atividade econômica da região Sul avançou 3,2% no trimestre encerrado em agosto, ante o trimestre finalizado em maio, quando havia recuado 1,3%. A informação é do Boletim Regional do Banco Central (BC), divulgado nesta terça-feira, 20. De acordo com o BC, "a retomada do crescimento da atividade, após paralisação no setor de transporte de cargas, foi mais intensa no Sul, repercutindo o avanço no volume de serviços não financeiros e, principalmente, o incremento da produção industrial".
Na última sexta-feira (16), o BC já havia divulgado seu Índice de Atividade (IBC-Br) referente a todo o País, em setembro, que indicou baixa de 0,09% ante agosto, na série ajustada. Em relação a setembro de 2017, houve alta de 0,72% pela série sem ajuste.

A região Norte, em que a atividade econômica recuou 0,3% no trimestre encerrado em agosto, teve  o pior resultado. Enquanto no Nordeste, o índice subiu 1,5%, no Sudeste, subiu 0,9% e na região Centro-Oeste, houve um avanço de 0,5%. 

Para o BC, o resultado do trimestre encerrado em agosto "sugere resiliência do processo de recuperação da economia regional". "O cenário de curto prazo aponta para a continuidade da recuperação econômica, ainda que em ritmo inferior ao esperado no início do ano", acrescentou o BC.

O boletim alerta, no entanto, que apesar da recomposição da atividade após a greve, "os indicadores de confiança empresarial não retornaram aos níveis anteriores ao evento, o que tende a impactar decisões de investimentos e de contratações".

"Por outro lado, a evolução da atividade nos próximos meses segue favorecida pelo comportamento benigno do mercado de crédito e pela inexistência de restrições à ampliação da oferta, dada a elevada ociosidade dos fatores de produção."
Fonte: Estadão