Volksbus: 25 anos em constante evolução.

Volksbus: 25 anos em constante evolução.

Do Brasil para o mundo, fabricante oferece uma gama de produtos para os mais variados nichos de atuação

Em abril passado, a linha de ônibus Volksbus comemorou 25 anos desde que iniciou atividades. A empresa também celebrou o marco de 150 mil unidades produzidas, que rodam no Brasil e em mais de 30 países para os quais a MAN Latin America exporta. Mais de 30 mil chassis da marca já foram absorvidos por mercados internacionais.

O primeiro chassi foi apresentado em 1993, denominado 16.180 CO, configurado com motor dianteiro. Junto com seu primeiro veículo destinado ao transporte de passageiros, a Volkwagen Caminhões e Ônibus ressalta que o mercado conheceu, naquele momento, uma filosofia totalmente nova e fundamental à excelência no transporte, muito antes de conceitos como o de TCO (Total Cost of Ownership) chegarem às garagens: a função dos monitores de pós-vendas, profissionais especializados que acompanham de perto a operação dos clientes, com visitas periódicas e treinamento dos motoristas.

Jorge Carrer, gerente executivo de vendas de ônibus da MAN Latin America, há 21 anos na montadora, acompanhou de perto a evolução da fabricante. De acordo com ele, tudo começou com um relacionamento próximo entre a fábrica e o cliente, graças à criação da função de monitores de ônibus. “Começamos pequenos, com um produto apenas, e crescemos acompanhando toda uma transformação dos sistemas de ônibus. Nosso primeiro chassi era considerado um caminhão sem carroceria. Hoje, nosso negócio envolve uma equipe de desenvolvimento e vendas dedicada ao conceito do transporte de passageiros.”


Hoje, a família Volksbus é composta por 17 modelos, configurados com várias versões de motorização e equipamentos em conformidade com a realidade brasileira. A marca é vice-líder na venda de ônibus no Brasil, com amplo destaque para os chassis com motor dianteira e aplicação urbana. “Temos uma realidade que interfere diretamente no operacional do modal: custo e infraestrutura”, conta Carrer. “Entretanto, sempre buscamos incentivar a modernização do veículo, como com o que ocorre hoje ao oferecer conceitos viáveis ao operador.”

O programa federal Caminho da Escola representou uma oportunidade de mercado para a montadora nesses 25 anos. São 11 anos de programa que estabelece o transporte escolar rural, tendo a Volkswagen como parceira. Atualmente, 16 mil Volksbus transportam mais de 1 milhão de estudantes e contribuem com o acesso à educação nos lugares mais remotos do Brasil, atendendo a cerca de 5 mil municípios. E este ano essa conta vai aumentar: os ônibus Volkswagen conquistaram licitações para fornecer às prefeituras de todo o País veículos nas configurações ORE (Ônibus Rural Escolar) 1 e 3, atendidos respectivamente pelos modelos 8.160 ODR, e 15.190 ODR e o ONUREA Piso Alto (Ônibus Urbano Escolar Acessível) com base no chassi 8.160.


Volksbus participa com mais 16 mil ônibus no Caminho da Escola
 

O transporte público urbano feito pelo ônibus no Brasil enfrenta certos dilemas em termos de operação e sustentabilidade. Para o Carrer, o financiamento dos serviços é o principal ponto que envolve o sucesso operacional. “A viabilidade econômica dos sistemas é um tema que predomina no cotidiano das operações.”

Tecnologia acompanha a sua história

A Volkswagen tem o suporte de sua engenharia 100% brasileira para introduzir novas tecnologias voltadas a países emergentes e com processos de desenvolvimento equivalentes aos mais modernos da indústria mundial. A montadora tem na aeronáutica sua inspiração para projetar os mais novos chassis da marca, empregando com exclusividade no setor automotivo no Brasil softwares de ponta para construir protótipos e pistas de testes 100% virtuais.

O gerente executivo da Volksbus destaca o Model Based Engineering, um processo único no País para calcular a vida útil de cada componente em condições dinâmicas, antes mesmo da construção de protótipos. Ainda, em outra frente, a marca vai além do conceito de engenharia simultânea e já trabalha em mecanismos de co-desenvolvimento com encarroçadores para garantir mais conforto ao passageiro e estrutura adaptada da carroceria para beneficiar a durabilidade do veículo, refletindo de forma positiva no custo operacional do frotista.

Dentre as inovações introduzidas pela Voksbus, cabe destacar o patenteado sistema Smart Ratio, exclusividade da marca, uma tecnologia que permite a transmissão trabalhar com um eixo automatizado para aproveitar ao máximo as duas relações do eixo e multiplicar seu potencial.

Depois, a linha de chassi da montadora também foi contemplada com itens que proporcionam mais conforto, segurança e facilidade de manutenção. Assim foi com o projeto para incluir a suspensão pneumática em mais de 50% dos chassis disponíveis no portfólio da marca, com uma exclusiva mola auxiliar em elastômero, desenvolvida para lidar com a sobrecarga típica da aplicação sem o desconforto das molas reforçadas e com maior robustez, e também um freio de maior diâmetro, com 410 mm, para aumentar a vida útil e aprimorar a frenagem.


Parcerias como motor de desenvolvimento

Para se chegar a um veículo adequado às necessidades do mercado, a Volksbus conta com o Consórcio Modular, conceito de produção que coloca o fornecedor dentro da linha de montagem. Na fábrica da MAN Latin America, em Resende (RJ), sete empresas parceiras – Maxion, Meritor, Remon, Powertrain, Continental, AKC e Carese – participam do processo produtivo, bem como da concepção dos produtos. Seu departamento de engenharia possui profissionais e métodos construtivos da mais alta categoria com objetivos de desenvolver chassi sob medida para os mais variados nichos de mercado.
Fonte: Estadão