Vendas da Volvo CE sobem 24% no terceiro trimestre

Vendas da Volvo CE sobem 24% no terceiro trimestre

As vendas da Volvo Construction Equipment cresceram 24% no terceiro trimestre de 2018. Um aumento contínuo na Europa e nas Américas e um crescimento favorável, mas desacelerado, na China ajudam a estimular as vendas.

Ajudando o Grupo Volvo a obter os melhores resultados de todos os terceiros trimestres, a Volvo CE demonstrou, novamente, números robustos durante o período. A boa demanda por seus produtos competitivos na maioria dos mercados ajudou a impulsionar o crescimento das vendas por quase um trimestre, aliada à forte lucratividade. 

As vendas líquidas no terceiro trimestre aumentaram em 24% para 18.598 milhões de coroas suecas (15.042). O resultado operacional também subiu para 2.587 milhões de coroas suecas, 2,023 milhões acima do período correspondente em 2017. Isso, por sua vez, gerou uma margem operacional ainda mais forte de 13,9% (13,4%). A rentabilidade foi impactada positivamente por mais vendas de equipamentos e serviços, melhor utilização da capacidade no sistema industrial e bom controle de custos.

A entrada líquida de pedidos no terceiro trimestre aumentou 22% em comparação com o mesmo trimestre de 2017. Este aumento foi, em grande parte, impulsionado por maior entrada da China e particularmente da Europa, que viu o número de pedidos aumentar em 53%, graças em parte a grandes pedidos de aluguel de máquinas compactas. A entrada de pedidos norte-americana também cresceu fortemente, subindo 47%, impulsionada pelas vendas de máquinas médias e grandes. A América do Sul também viu sua entrada de pedidos aumentar em um quinto. As entregas aumentaram 17%, para 16.861 máquinas, no terceiro trimestre.

Desenvolvimento do mercado

Até o final de agosto, o mercado europeu cresceu 11%, impulsionado pelo crescimento da Rússia e pela demanda estável na Alemanha, no Reino Unido, na França e na Itália. A América do Norte teve um aumento de 19% em relação ao ano passado, graças à demanda por escavadeiras, caminhões, carregadeiras de rodas e equipamentos rodoviários. A América do Sul subiu um quarto dos baixos níveis do ano passado, impulsionada por um mercado mais forte no Brasil. Na Ásia (excluindo a China) o mercado total ficou 13% acima do ano passado. O mercado chinês ficou 42% acima do ano passado, embora com uma tendência de desaceleração com o avanço do ano.

"É encorajador que tenhamos conseguido sustentar o forte desenvolvimento dos últimos trimestres, com vendas e lucratividade acima dos níveis do ano passado", comentou Melker Jernberg, presidente da Volvo CE. "A boa demanda na maioria dos mercados para a nossa gama de produtos competitivos nos ajudou a apresentar mais um robusto conjunto de números", finalizou o executivo.
Fonte: Acessória de Imprensa