VALE A PENA AGREGAR O CAMINHÃO COM UMA TRANSPORTADORA?

VALE A PENA AGREGAR O CAMINHÃO COM UMA TRANSPORTADORA?

VALE A PENA AGREGAR O CAMINHÃO COM UMA TRANSPORTADORA?

Opção de serviço pode oferecer vantagens, mas é preciso entender e se preparar

A vida do caminhoneiro não está nada fácil. A insegurança tomou conta da categoria e não é mais possível prever se o motorista conseguirá ou não um frete rentável nos próximos dias. E todos estão com pressa, afinal, as contas não param de chegar. Quais são as opções?

Se você é um desses motoristas que estão atrás de oportunidades, é possível encontrar modelos que oferecem mais vantagens na escala de serviços. Muitos caminhoneiros autônomos estão agregando seus caminhões em uma empresa. Mas vale a pena?

Entre as várias vantagens que comentamos no texto Caminhoneiro: 5 vantagens em tornar-se um agregado de uma transportadora, outra questão é bem atraente: agregado em uma empresa, o caminhoneiro tem a chance de faturar mesmo que não tenha carga para entregar, apesar de isto não ser uma regra.

Muitas grandes empresas de transporte costumam trabalhar no sistema 50/50, em que metade da frota é feita de agregados. Isso significa que há espaço para caminhoneiros autônomos. Porém, nesse caso, é necessário cumprir uma série de exigências.

RAZÕES PARA AGREGAR SEU CAMINHÃO
Um bom motivo para ser agregado é usufruir de vantagens que as transportadoras oferecem. A Brutus, por exemplo, disponibiliza um app que conecta o motorista com a operação do cliente. Dessa forma, há mais garantia ao realizar as operações de transporte de carga lotação e complementos de carga, tudo de forma dinâmica e segura.

A segurança também é uma vantagem. Além da financeira, já que você poderá ter uma noção do que será ganho no final do mês, ao ser agregado é possível evitar as seguintes questões:

O risco de voltar para sua cidade sem um frete de retorno;
Ficar uma semana com o caminhão estacionado em casa porque não apareceu nada.
Isso ocorre porque existe uma organização e uma lógica por trás no negócio. Tudo é planejado de forma que não exista problemas logísticos que possam representar prejuízo ao caminhoneiro.

MAS ISSO É CERTEZA?
Antes de se agregar, busque informações essenciais. Faça as seguintes perguntas:

Irei receber uma remuneração fixa? Qual é este valor?
Qual é o valor pago por viagem?
A empresa paga por km rodado ou um percentual da nota fiscal?
Quem paga os pedágios?
O que acontece em caso de quebra do caminhão?
Preciso cumprir horário na empresa esperando carga?
A empresa costuma ter frete de retorno ou será por minha conta?
Os pagamentos são por viagem, semanais ou mensais?
O QUE DIZ O CONTRATO?
Para quem desejar entrar nesse modelo de negócios, agregando seu veículo a uma empresa, é preciso seguir alguns cuidados jurídicos. Por exemplo, é estabelecida a jornada específica que deve ser cumprida. Isso é importante para oferecer liberdade aos caminhoneiros para negociar para quais empresas vão trabalhar, evitando horários conflitantes, podendo até manter os negócios como autônomo enquanto lhe forem convenientes.

Aposte nesse modelo sem medo. Essa é uma oportunidade de vencer a crise que se apossou do setor. A empresa citada no texto, Brutus, é ideal para esse tipo de serviço, já que o caminhoneiro recebe as demandas dos industriais, ganha mais segurança, aperfeiçoa processos, recebe treinamentos e diversos outros benefícios. Saiba mais.
Fonte: Frete com lucro