Volkswagen avança no projeto de venda de ações da TRATON, grupo de caminhões e ônibus


Volkswagen avança no projeto de venda de ações da TRATON, grupo de caminhões e ônibus

A Volkswagen anunciou que nesta segunda-feira, 17 de setembro de 2018, o Conselho Administrativo oficializou o início do processo de venda de ações, para abrir o capital a novos sócios do Grupo TRATON.

O Grupo TRATON reúne as marcas RIO, que atua no negócio digital de transportes, como telemetria, e as fabricantes MAN, a Volkswagen Caminhões & Ônibus e a Scania, substituindo a Volkswagen Truck & Bus.

Em nota, a empresa informou que nesta segunda-feira, os conselheiros do TRATON tomaram duas decisões importantes para mudança da estrutura societária:

1 – Autorização para que sejam contratados consultores jurídicos e bancos de investimentos para um potencial IPO (Initial Public Offering ou OPI, na tradução para Oferta Pública Inicial). As instituições bancárias e profissionais ainda serão designados. O objetivo é vender ações.
2 – O Grupo TRATON passará de TRATON AG (Aktiengesellschaft), uma sociedade anônima alemã, para se tornar uma Societas Europaea (SE), nome em latim para designar uma corporação empresarial comum a todos os membros da União Europeia.

Em nota, a Volkswagen diz que a formalização da pessoa jurídica SE deve ocorrer ainda no final deste ano, o que facilitará a entrada de investidores de qualquer país.

“A forma jurídica ‘SE’ destaca o caráter internacional da TRATON, e ajudará o Grupo a expandir sua plataforma global. O cadastro da TRATON SE na junta comercial está previsto para o fim de 2018.”

Na mesma nota, o presidente dos Conselhos Administrativos da Volkswagen AG e da TRATON, Hans Dieter Pötsch, disse que agora é o momento certo para a definição de novos rumos e sociedades.

“Toda a equipe TRATON vem fazendo um trabalho fantástico nos últimos anos. Junto o Grupo cresceu mais rápido do que o esperado, realizou sinergias, celebrou diversas parcerias estratégicas e construiu uma organização completamente nova. Agora é o momento certo para iniciar os preparos que definirão o caminho para o futuro da TRATON”.

Já o membro do Board da Volkswagen AG responsável pelas áreas de Finanças e TI, Frank Witter, comentou que a separação dos segmentos de veículos pesados dos leves vai permitir melhor sinergia entre as diferentes marcas de cada setor, que serão mantidas neste momento.

“Como os segmentos de veículos de passeio e de caminhões e ônibus são fundamentalmente diferentes e as sinergias são basicamente limitadas às aquisições, a separação das duas áreas faz total sentido. Nós decidimos dar o próximo passo para preparar o Grupo para um potencial IPO. No entanto, a decisão final será tomada com base no ambiente do mercado e no momento preciso”.

O CEO da TRATON AG e membro da Diretoria da Volkswagen AG responsável pela área de Veículos Comerciais, Andreas Renschler, diz que está avançado o processo de mudanças da estrutura societária.

“Esperamos concluir a transformação da estrutura societária até o fim de 2018. Estamos felizes com a decisão tomada hoje pelo Conselho de Administração da Volkswagen AG. A TRATON dará os próximos passos na velocidade máxima”.

O Grupo TRATON é uma subsidiária integral da Volkswagen AG e atua de forma independente das marcas de veículos de pequeno porte.

O TRATON reúne a marca de tecnologia em transportes RIO e as montadoras MAN, Volkswagen Caminhões & Ônibus e Scania.

Para mostrar ao mercado atuação independente, a Volkswagen transformou o Grupo Volkswagen Truck & Bus GmbH em TRATON, cujas iniciais remetem, já com a tradução para o português a:

TRAnsformação do ecossistema dos transportes é a nossa missão – para o benefício de todos.
TRAnsporte é a nossa paixão. E a dos nossos clientes também.
TONelagem é o que os nossos clientes estão movimentando por todo o mundo, todos os dias.
TRAdiçãodas nossas marcas fortes é a nossa base.
Estar sempre“ON”é o principal objetivo dos nossos clientes, e a nossa atitude para tornar tudo possível para eles.
O Grupo Volkswagen Truck & Bus GmbH, hoje TRATON, foi criado em 2015 e, neste período, as marcas se uniram para ações de desenvolvimento de tecnologia e produtos, além de compras grandes de lotes de matéria-prima, por exemplo, o que resultou na ampliação da presença global das marcas e das vendas.

O grupo de empresas produz veículos pesados e reúne 31 fábricas em 17 países, com 81 mil funcionários. Em 2017, o faturamento foi de 24 bilhões de euros, equivalente a R$ 105,6 bilhões com a venda de 205 mil veículos, entre comerciais leves, caminhões e ônibus.
Fonte: Diário do Transporte