Novo cálculo do preço do diesel causará desabastecimento

Novo cálculo do preço do diesel causará desabastecimento

Importadores ressaltam o risco Novo cálculo vale desde 6ª (31.ago) Cálculo será usado até o fim do ano ANP fez mudanças depois de audiência


A nova fórmula para calcular o preço de referência do óleo diesel pode prejudicar a importação do combustível, podendo causar desabastecimento. É o que afirma a Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis).
Em vigência desde 6ª feira (31.ago.2018), a metodologia deve ser usada até o fim do programa de subvenção, em 31 de dezembro de 2018, criado pelo governo federal como resposta à greve dos caminhoneiros. Eis a íntegra da nova regra.

Segundo o presidente da associação, Sérgio Araújo, mesmo com as mudanças feitas na proposta apresentada pela ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) durante audiência pública de 17 de agosto, “ainda existe risco de desabastecimento”. A ANP nega.

Araújo considera que houve melhora na versão em vigor, mas que 3 preços de referência seguem abaixo do praticado pelo mercado:

valor para armazenagem nos portos;
frete rodoviário para transferir produto do porto até as bases de distribuição;
margem de lucro para agentes produtores e importadores de diesel, que deve ser condizente com os riscos da atividade segundo a lei que instituiu a subvenção do combustível.
PETROBRAS ALERTA
Na consulta pública, a Petrobras também se posicionou sobre o risco. “A fórmula proposta tende a inviabilizar a oferta de produto importado e a participação de terceiros não produtores no Programa, restringindo a concorrência no mercado brasileiro”, declarou.

Segundo a estatal, como o país é “deficitário em diesel, há potencial risco de desabastecimento do mercado”. Eis a íntegra do posicionamento.

Questionada se mantém o alerta após as mudanças feitas pela agência, a empresa se disse que “não está comentando o assunto”.
Fonte: Poder 360