ANTT identifica 31 empresas descumprindo tabela do frete

ANTT identifica 31 empresas descumprindo tabela do frete

Além do cumprimento do piso mínimo, a ANTT também fiscalizou a documentação necessária para a realização do transporte de cargas

Na 1ª operação para fiscalização do cumprimento da tabela do frete, a equipe de fiscalização da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) identificou 31 empresas praticando valores abaixo do piso mínimo.

Segundo balanço da agência reguladora, foram fiscalizados 101 veículos neste sábado (8.set.2018). Além do cumprimento da tabela, a ANTT também fiscalizou a documentação necessária para a realização do transporte de cargas.

As ações foram realizadas em Santos (SP), Paranaguá (PR), Itajaí (SC), Santana do Livramento (RS) e Porto de Rio Grande (RS). Eis 1 balanço das autuações:

15 autuações referentes ao PEF (Pagamento Eletrônico de Frete);
38 autuações referentes ao vale pedágio, benefício pago aos motoristas autônomos para isentar o custo do pedágio do valor do frete contratado;
23 autuações referentes ao Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Carga;
De acordo com a ANTT, 150 caminhoneiros foram orientados sobre a resolução que determina que contratantes, subcontratações e transportadoras serão notificadas quando for constatado o descumprimento dos valores da tabela.

O documento foi publicado na última 5ª feira (6.ago) e deu respaldo para que a agência pudesse iniciar as fiscalizações.

De acordo com a lei, o contratante que descumprir os valores da tabela estará sujeito a indenizar o contratado. Os caminhoneiros estão recebendo 1 documento para que possam recorrer e cobrar os valores devidos.

A agência estabeleceu que multa corresponde a duas vezes a diferença entre o valor pago e o que seria devido. Por exemplo, se o valor mínimo do frete for R$ 100 e o caminhoneiro receber R$ 40, a indenização deverá ser de R$ 120 (o dobro da diferença, R$ 60).

A fixação dos preços mínimos foi uma das reivindicações atendidas pelo governo para pôr fim a greve dos caminhoneiros em maio.

AUDIÊNCIA PÚBLICA
Para multar as empresas, a ANTT ainda precisa aprovar 1 regulamentação definitiva sobre fiscalizações e penalidades.

A agência irá publicar uma minuta de resolução na próxima 2ª feira (10.set). Entretanto, o documento será submetido à audiência pública e poderá receber sugestões até 10 de outubro.

A ANTT também realizará uma sessão pública em Brasília para debater o assunto. A audiência está agendada para 9 de outubro, a partir das 14h.
Fonte: Poder 360