Scania: nova geração de caminhões será feita no Brasil em 2019

Scania: nova geração de caminhões será feita no Brasil em 2019

Scania: nova geração de caminhões será feita no Brasil

A Scania anunciou a produção de sua nova geração de caminhões em São Bernardo do Campo-SP, a partir de fevereiro de 2019. A montadora sueca investirá um total de R$ 2,6 bilhões na operação brasileira, sendo que R$ 1,5 bilhão já foi aplicado na planta paulista e o restante será injetado nos próximos dois anos.

A nova geração de caminhões da Scania promete mudar completamente o processo de produção e comercialização de veículos da marca nórdica, que na Europa desenvolveu essa nova linha durante 10 anos e com investimento total de 2 bilhões de euros. Completamente novos, os produtos deverão alterar muito a filosofia de trabalho da marca e aponta para o futuro do transporte de cargas no país.

Com cabine desenvolvida pela Porsche, que assim como a Scania faz parte do grupo Volkswagen, a nova geração da Scania tem melhor aerodinâmica, que economiza 2% de combustível com o desenho de menor arrasto. Além disso, traz as novas cabines S (top de linha) e XT (para uso no fora de estrada), além das já presentes P, G e R.
O interior foi completamente revisado para dar mais conforto e segurança ao condutor que, agora contará com airbags de cortina, ampliando a proteção em caso de tombamento. O chassi recebe longarinas com aços mais resistentes que reduziram o peso do conjunto, tendo ainda eixo dianteiro reposicionado para frente, a fim de gerar mais estabilidade ao veículo. As opções de entre-eixos subiram de 5 para 26.

No caso das rodas, as opções pularam de 7 para 14. Os freios também receberam nova calibração para reduzir o espaço de frenagem em 5%. A Scania não revelou mudanças no conjunto de suspensão, que pode ser por feixes de molas ou câmaras pneumáticas. No caso da motorização, a escandinava dá um salto no desenvolvimento local.

A gama de motores XPI atualmente é a Euro 5, que continua na nova geração, mas com o diferencial que poderá receber um sistema de controle de emissão mais eficiente para atender ao Euro 6, sendo assim montados para exportação. No entanto, quando o Proconve P8 – que é equivalente ao nível europeu – entrar em vigor, a Scania não precisará fazer investimentos para a mudança.
A nova geração vem com quatro motores, sendo um de 7 litros com potências entre 220 a 280 cavalos, outro de 9 litros de 280 a 360 cavalos e o de 13 litros, que vai de 410 a 540 cavalos. Por fim, o mais potente é o V8 16 litros de 620 cavalos. A linha agora está 8% mais econômica. Outra novidade é a caixa automatizada Opticruise atualizada, que ficou mais rápida nas trocas e permite redução de 2% no consumo.

Com esses três pontos (cabine, motor e câmbio), a geração de caminhões que a Scania colocará no mercado em 2019, terá redução de 12% no consumo de óleo diesel. Aliás, a marca revelou que a nova linha traz também duas versões com etanol, opções de biodiesel e diesel sintético (HVO), bem como gás, biometano e GNV. A gama também poderá ser hibridizada e eletrificada futuramente.

Pelo novo processo fabril, a Scania investiu na instalação de 77 robôs e treinamento avançado para os funcionários da linha de montagem, assim como uma nova ferramenta digital para revendedores, que permite configurar o caminhão de acordo com os dados operacionais do cliente. A Scania promete deixar de produzir de 200 a 300 caminhões iguais, focando na exclusividade para atender melhor o operador.
Fonte: Automotive Business