Investimento em transporte e logística traz economia ao setor canavieiro

Investimento em transporte e logística traz economia ao setor canavieiro

FENASUCRO & AGROCANA, feira do setor sucroenergético, apresentará soluções para redução de custos neste segmento; 40% dos visitantes têm interesse no tema .


Os altos custos com transporte, armazenamento e expedição de cargas estão entre os principais obstáculos enfrentados na agroindústria brasileira. O setor de logística , gargalo no escoamento da produção agrícola no país, é um desafio que se estende também ao setor sucroenergético, no qual esses processos representam 30% do custo total da produção de cana-de-açúcar, sendo que somente os gastos com transporte equivalem a 12% desse total, segundo a Embrapa.

Atenta a essa realidade e ao interesse citado por pelo menos 39% dos visitantes pré-credenciados, a 26ª FENASUCRO & AGROCANA inova nesta edição com uma área exclusiva na parte externa da feira, com a presença das principais marcas mundiais montadoras de caminhões – como Mercedes-Benz do Brasil - marca alemã de automóveis e pioneira na motorização veicular; Ford Caminhões - primeira indústria automobilística a se instalar no Brasil e a também alemã Volkswagen Caminhões e Ônibus, segundo maior fabricante de automóveis. Juntas, elas apresentarão soluções, tecnologia e novidades para o setor, que é um dos que mais investem em logística, segundo a UNICA – União da Indústria de Cana-de-Açúcar.

“Na feira, apresentamos tecnologias e novidades que efetivamente colaboram na melhora do preço tanto do açúcar quanto de etanol e de produtos correlatos do setor”, explica o diretor Paulo Montabone.

A nova área da feira é oportuna, já que o país é totalmente dependente do modal rodoviário. De acordo com a Empresa de Planejamento Logístico (EPL), 65% do transporte total de cargas no Brasil dependem de rodovias. Só no segmento do agronegócio, por exemplo, as rodovias são utilizadas para o transporte de 60% das cargas.

O destaque para a qualificação e conteúdo acerca desse tema na feira vem ao encontro da demanda das indústrias do setor em reduzir os custos. Segundo o especialista Ricardo Amadeu Silva, diretor presidente da Telog-Transespecialista, uma das expositoras da feira, investir na otimização de processos e na gestão das pessoas no segmento de transporte e logística pode trazer ao setor sucroenergético uma economia de até 15%.
Por essa razão, inovações para a área de transporte e logística estão previstas na programação dos eventos de conteúdo, que chamam a atenção de 80% dos visitantes que vão à feira.

Durante o Seminário de Logística promovido pelo ESALQ-LOG (Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial da ESALQ/USP) em conjunto com a Abralog (Associação Brasileira de Logística), por exemplo, serão expostas tendências, tecnologias e estratégias para redução de custos, em uma análise completa sobre o segmento, no dia 24 de agosto, com atividades que começam às 09h30 no auditório 2.
A primeira palestra será sobre mercado logístico. Na sequência, o público vai acompanhar o tema Logística 4.0 para açúcar e etanol. Depois, desafios e estratégias da logística CTT e, por fim, o evento será aberto para perguntas e encerramento, o que está previsto para acontecer às 14h30.
Fonte: G1