ANTT autoriza início da duplicação no trecho Trevão/Crystal

ANTT autoriza início da duplicação no trecho Trevão/Crystal

Como o trecho a ser duplicado está dentro da área de domínio do Município, o prefeito José Carlos do Pátio fez uma série de exigências para a empresa

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou o projeto executivo e autorizou o início da obra de duplicação do trecho urbano da BR-163 entre o Trevão e a Cervejaria Petrópolis/Crystal. Agora, para que a obra possa de fato ser iniciada, a Concessionária Rota do Oeste, responsável pela execução dos trabalhos, depende apenas de uma autorização da Prefeitura, que tem colocado empecilhos para dar a anuência, exigindo que a empresa faça adequações no projeto e inclua novas benfeitorias, o que pode adiar indefinidamente o início das obras.

O projeto autorizado pela ANTT prevê a duplicação do trecho de cerca de 2,3 quilômetros e também a construção de vias marginais, retornos e uma remodelação do Trevão, a um custo estimado de R$ 35 milhões, que serão custeados com recursos da concessionária que administra a rodovia. Como o trecho a ser duplicado está dentro da área de domínio do Município, o prefeito José Carlos do Pátio (SD) fez uma série de exigências para a empresa, como alterações no projeto de um viaduto projetado para o trecho, além da construção de um sistema de drenagem de águas da chuva, de duas passarelas para pedestres, de uma ciclovia e o asfaltamento da Avenida dos Transportes, que fica paralela à BR 163. De sua parte, a Rota do Oeste afirmou ao prefeito que não tem condições de atender ao pleito, alegando que tanto o projeto técnico quanto econômico da obra é definido pela ANTT, até porque o aumento no valor da obra impactaria no preço da tarifa de pedágio cobrado pela mesma na rodovia federal.

Conforme vem sendo noticiado pelo A TRIBUNA, esse impasse tem gerado preocupação entre os empresários com empresas instaladas nos distritos industriais dessa região da cidade, que há anos anseiam pela obra e que já propuseram até a realização de uma “vaquinha” para ajudar a custear as obras reivindicadas pelo prefeito, mas cobram que os trabalhos agora autorizados pela ANTT comecem logo.
Por conta dessa situação, uma comissão de empresários procurou o senador Wellington Fagundes (PR), que se dispôs a intermediar a situação e procurar uma saída para o impasse, de forma a que a obra seja iniciada pelos próximos dias. “Essa é uma obra imprescindível, porque é um dos gargalos da cidade. O prefeito está reivindicando obras complementares dentro do Trevão e outras que são completamente justas e com as quais concordamos, pois ele tem o poder e o direito de reivindicar e cobrar. Entendo que o serviço principal do trecho pode ser feito agora e que a Prefeitura pode pedir à ANTT as obras complementares que deseja a qualquer momento. E eu me comprometo a acompanhar isso, mas o mais complicado é não fazer a obra, pois o gargalo só aumenta”, alertou o senador.

“Eu sou favorável que o prefeito tente obter o que é melhor para a cidade, mas ele precisa entender que o melhor é buscar um entendimento e não correr o risco de ter a obra adiada novamente por mais alguns anos, que é o que vai acontecer se a empresa mandar o projeto de volta com alterações para a ANTT”, completou Wellington Fagundes.

O senador ainda afirmou que deve tentar marcar uma reunião entre os empresários, a Rota do Oeste e o prefeito para tentar chegar a um denominador comum que permita que ele autorize o início das obras de imediato.
Fonte:  A Tribuna MT