Produção de caminhões avança 38% no semestre

Produção de caminhões avança 38% no semestre

Produção de caminhões avança 38% no semestre


As linhas de montagem da indústria brasileira de caminhões estiveram aquecidas no primeiro semestre do ano. Segundo os dados consolidados pela Anfavea, associação que reúne as fabricantes do País, de janeiro a junho foram produzidas 49.587 unidades, alta de 37,7% sobre os 36.021 caminhões construídos nos primeiros seis meses de 2017.
Para o presidente da associação, Antonio Megale, o resultado é mais uma demonstração da trajetória de recuperação do segmento, ainda que o setor em geral tenha sentido efeitos negativos com a paralização do transporte de carga. “Estamos vivendo um período de instabilidade, ainda como efeito da greve dos caminhoneiros, além de alguma dificuldade devido a Copa do Mundo, que atrapalha tanto as vendas quanto a produção.”


Cabe lembrar que também em maio, dias antes do movimento dos caminhoneiros, uma greve de trabalhadores na Mercedes-Benz parou a linha de produção de caminhões na fábrica de São Bernardo do Campo (SP).


Somente em junho, a produção alcançou 8.635 caminhões, crescimentos de 27%. na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando contabilizou 6.797 unidades produzidas, e de 16,5% em relação a maio (7.423 unidades).

A categoria de caminhões pesados se mostra como a principal alavanca no resultado positivo da produção. Com participação de 45% no total produzido, as fabricantes montaram 22.466 modelos do segmento no primeiro semestre, alta de 66,6% em relação ao volume de um ano antes, de 13.485 unidades.

Depois dos pesados, aparecem os semipesados com a maior representatividade: 27% da soma geral, com 13.377 unidades construídas, expansão de 18% sobre os 11.340 caminhões produzidos um ano antes.

Ainda por segmentação, a produção de leves no primeiro semestre cresceu 37,9% para 9.661 unidades, respondendo por 19,5% da produção total. Os médios para participaram 6,3% ao somarem 3.089 modelos produzidos, alta de 4,3% ante os seis primeiros meses do ano passado.

O segmento de semileves foi o único da registrar queda no resultado da produção acumulada, de 19%, com 994 unidades produzidas, o que represento 2% da produção total.
Fonte: Estadão