CONHEÇA OS PRINCIPAIS TIPOS DE CAMINHÃO E SAIBA COMO ESCOLHER O SEU

CONHEÇA OS PRINCIPAIS TIPOS DE CAMINHÃO E SAIBA COMO ESCOLHER O SEU


Se você está pensando em tornar-se um caminhoneiro autônomo ou se percebeu que está na hora de trocar o caminhão, então o ideal é conhecer bem as opções disponíveis no mercado para saber qual é a melhor para o seu caso antes de fechar negócio. Afinal, são muitos os tipos de caminhão, cada um mais adequado a um perfil de uso.
Isso porque a maioria dos transportes de carga no Brasil é realizada via rodoviária. Por isso, é necessário que existam veículos para enfrentar as mais variadas condições, como estradas de terra ou rodovias, ambiente urbano ou rural, longas distâncias ou pequenos trajetos. Também é preciso que haja caminhões capazes de transportar mercadorias das mais diversas.
Assim, preparamos este artigo sobre os principais tipos de caminhão disponíveis, para ajudar você a escolher o veículo ideal para os serviços que serão prestados. Confira!

CONHEÇA OS PRINCIPAIS TIPOS DE CAMINHÃO

Como já dissemos, são muitas as variedades de caminhões, próprias para o transporte de gêneros diversos de carga, como mercadorias secas, líquidos, produtos refrigerados, de grandes volumes e até materiais perigosos. Além disso, suas características de tamanho, capacidade e desempenho os tornam mais adequados para um tipo de uso específico.
Assim, adquirir o caminhão certo para o serviço a ser prestado é uma questão de segurança e de economia, pois o excesso de carga pode danificar a mecânica do veículo, aumentar o desgaste dos componentes e o consumo de combustível, e causar acidentes de trânsito. Já a escolha de um tipo mais robusto do que o necessário levará à subutilização da capacidade de carga, tornando os fretes mais custosos para o caminhoneiro.
Mas também evita problemas com a fiscalização, já que existem restrições para o uso de caminhões grandes em diversas cidades, exigências para o transporte de alguns gêneros de produtos e uma legislação rígida sobre o excesso de peso.
Portanto, conheça abaixo os principais tipos de caminhão e suas capacidades permitidas e veja qual a melhor opção para suas necessidades!

CAMINHÃO 3/4 (VUC)

Também chamado de Veículo Urbano de Carga (VUC), por conta da classificação criada pela Prefeitura da Cidade de São Paulo, o caminhão 3/4 é utilizado para o transporte de mercadorias em ambiente urbano, especialmente nas cidades com restrições de circulação para veículos de grande porte.
Por conta de suas pequenas dimensões (largura máxima de 2,20 m e comprimento máximo de 7,20 m) e a tecnologia empregada, possui baixo consumo de combustível, pouco impacto no solo e bastante torque. No entanto, o rendimento em viagens é menor, pois suas velocidades máximas são baixas e a capacidade de carga também é reduzida, sendo ideal para pequenos fretes em distâncias menores.
As carrocerias mais comuns utilizadas nos VUCs são o baú (normal, refrigerado ou frigorífico), plataforma (guincho) e de grade baixa (carga seca).

CAMINHÃO SEMIPESADO (TOCO)

Caminhão básico de porte médio, o Toco é utilizado tanto em ambiente urbano como em pequenas viagens. Possui apenas dois eixos (4×2, com tração no eixo dianteiro), podendo o traseiro ser simples (com uma roda de cada lado), com peso bruto máximo permitido de até 12 toneladas, ou duplo (com duas rodas de cada lado), o que eleva o peso bruto máximo para 16 toneladas.
É comum vermos caminhões semipesados em operação nas grandes cidades e regiões metropolitanas, por conta da maior capacidade de carga e das distâncias maiores entre os destinos.
As configurações de carroceria mais frequentes são a grade baixa, a plataforma (para transporte de veículos e máquinas maiores), o baú sider, tanque (para líquidos) e basculante (para cargas a granel).

CAMINHÃO PESADO (TRUCK)

O caminhão Truck (também conhecido como trucado) caracteriza-se por possuir três eixos, um dianteiro e dois traseiros. Essa configuração permite uma capacidade de carga maior, pois o peso da carroceria é distribuído no par de eixos.
Assim, o Truck equipado com um conjunto traseiro de eixos misto, no qual um é simples (com uma roda de cada lado) e o outro é duplo, tem capacidade de peso bruto total de 19,5 toneladas. Se equipado com ambos os eixos duplos, o peso bruto total permitido sobe para 23 toneladas.
Além disso, outra característica do caminhão pesado é que ao menos um dos eixos traseiros deve ser tracionado, ou seja, recebe a força do motor. Para uma maior potência, os dois eixos traseiros podem ser tracionados. Esse último tipo é conhecido por caminhão traçado.
Por ser um veículo pesado, sofre mais restrições de uso nas cidades. Porém, possui uma capacidade de carga de até 14 toneladas, o que faz dele muito útil para transportar uma grande quantidade de mercadoria de uma única vez. A distribuição do peso nas rodas também ajuda a melhorar seu desempenho, mas é necessário um consumo de combustível maior para movimentá-lo.

BITRUCK

Se o caminhão Truck leva um par de eixos traseiros, o Bitruck caracteriza-se por ter dois pares de eixos, sendo dois traseiros e dois dianteiros. Além da tração nas rodas traseiras, o caminhão Bitruck deve ter os dois eixos dianteiros direcionais, ou seja, movimentam-se para direcionar o caminhão conforme a ação do caminhoneiro.
São utilizados, mais comumente, como graneleiros (grade alta), caminhão-tanque ou equipados com caçamba basculante para o transporte de materiais pesados a granel.

CAVALO MECÂNICO

Cavalo mecânico, também conhecido por caminhão-trator, é o conjunto da cabine, motor e rodas de tração que, por meio de um engate na quinta-roda, carrega um módulo de carga, o semirreboque, ou uma composição, formada por até três semirreboques ou reboques. Podem ser simples, trucados ou bitrucados.
Dependendo da capacidade de tração, o cavalo mecânico pode ser usado para transportar os mais variados tipos de semirreboques, apenas desengatando um módulo e engatando o seguinte. Assim, o caminhoneiro ganha flexibilidade para trabalhar com empresas de transporte.
No entanto, para ter autonomia total, será preciso adquirir um módulo de carga e especializar-se. Além disso, o cavalo mecânico exige manutenção constante da quinta roda, para o engate com segurança dos semirreboques.
Conhecendo os tipos de caminhão existentes no mercado fica mais fácil de se decidir sobre qual adquirir para exercer as atividades desejadas com maior eficiência e segurança. Mas quais são os fatores que devem ser considerados na hora de escolher o melhor veículo para seu caso? Continue sua leitura, pois no próximo tópico responderemos a essa pergunta!

SAIBA COMO ESCOLHER O MELHOR TIPO DE CAMINHÃO PARA VOCÊ

A escolha do tipo de caminhão a ser adquirido deve ser feita sempre com muita calma, conhecendo as características, as vantagens e as desvantagens de cada um. Também é preciso saber quais possibilidades de trabalho o veículo pode oferecer para ver se são compatíveis com as suas expectativas pessoais.
Assim, é interessante que, ao pesquisar suas opções, o caminhoneiro conte com a ajuda de um consultor de vendas da concessionária. Esse profissional especializado possui informações precisas fornecidas pela montadora, e conta com a experiência construída no contato com diversos outros estradeiros para indicar o melhor veículo para seu caso.
Afinal, estamos falando de um investimento grande, do início de um negócio próprio no ramo dos transportes rodoviários e, como tal, deve ser bem planejado. Pois, como já foi dito, a escolha equivocada pode acarretar custos desproporcionais ao faturamento, desempenho inferior ao necessário, ou desgaste acentuado, acelerando a depreciação do caminhão.
Portanto, antes de sair procurando, faça as seguintes considerações e tenha na ponta da língua as informações para facilitar o trabalho do consultor:

TIPO DE CARGA QUE SERÁ TRANSPORTADA

Saber com qual variedade de carga você vai trabalhar é um dos passos mais importantes para decidir o caminhão a ser adquirido. Afinal, são diversas configurações possíveis de carroceria que influenciarão no preço de compra do veículo e no custo de manutenção.
Além disso, certos tipos de caminhão são mais utilizados que outros em determinados ramos do transporte rodoviário. As opções mais comuns de carroceria são:
  • baú simples: carroceria fechada para o transporte de cargas secas soltas como caixas, sacas, fardos, mudanças residenciais e comerciais, tambores e materiais que necessitem de proteção contra danos que o clima ou a viagem possa causar;
  • grade baixa: também utilizada para cargas secas soltas, mas por ser aberta, não oferece proteção aos produtos. Assim, é mais comum o uso para o transporte de mercadorias resistentes (como chapas de aço, materiais de construção, madeira e peças de maquinário) ou para carretos em distâncias menores;
  • graneleiro: ideal para cargas secas a granel que não precisam de embalagens como cereais, grãos, fertilizantes e adubos, além de poder ser usada para transportar as mesmas mercadorias levadas em uma carroceria de grade baixa;
  • baú refrigerado ou frigorífico: utilizado para cargas perecíveis que exijam temperaturas baixas e proteção contra as intempéries do tempo, como carnes, congelados, laticínios, e produtos frescos para o consumo;
  • tanque: carroceria própria para o transporte de líquidos a granel tanto alimentícios (água potável, leite e sucos, por exemplo) como os perigosos (como gasolina, etanol, gás natural e produtos químicos);
  • baú sider: por ter abertura lateral, é ideal para o deslocamento de produtos paletizados, caixas e engradados, por exemplo, que também não necessitem de muita proteção, pois é fechado por lona;
  • caçamba basculante: possui descarga por escoamento traseiro. É utilizada para transportar areia, terra, brita, cimento e outros materiais a granel;
  • plataforma: para o deslocamento de veículos e máquinas a depender do tamanho da plataforma e do porte do caminhão em que está instalada;
  • porta contêiner: menos comum, mas muito rentável, é usada em zonas portuárias para descarregar e carregar contêineres, pois possui fixação própria para esse tipo de carga.

LOCAIS QUE SERÃO ATENDIDOS

Para além do tipo de carga transportada, é importante pensar nos locais que serão atendidos, ou seja, por onde o veículo rodará. Para isso, pesquise quais os potenciais clientes e quais destinos são mais comuns.
Se, por exemplo, o caminhão será usado para o transporte de grãos a granel para serem vendidos em outro estado do país, sabe-se que o veículo deve suportar bem trechos rurais não pavimentados, possuir bom desempenho nas rodovias e ter boa capacidade de carga para ser lucrativo com poucas viagens.
Já para uso exclusivamente urbano, um caminhão menor é mais indicado, com baixo consumo de combustível e bom rendimento em baixas velocidades.

QUANTIDADE DE CARGA TRANSPORTADA

Essencial para não errar na compra de um veículo desproporcional as suas necessidades, a quantidade de carga a ser transportada deve ser estimada com cuidado. Um caminhão grande, que suporta um peso líquido maior, exige um investimento também maior e tem custos mais elevados de manutenção, seguro veicular e impostos.
Além disso, o gasto para rodar com um caminhão grande é mais alto. No entanto, comprar um veículo abaixo da capacidade necessária para realizar a maior parte dos fretes do ramo escolhido fará com que a ociosidade do caminhoneiro seja grande.

DISTÂNCIAS A SEREM PERCORRIDAS

Também é preciso levar em consideração as distâncias que serão percorridas. Isso significa dizer se o veículo será usado em viagens longas, rodando por horas e em altas velocidades, ou se será usado para percursos menores, em cidades vizinhas ou dentro do mesmo município.
Essa estimativa servirá para determinar o porte do caminhão, a capacidade de carga e o tipo de carroceria ideais, e quais características de desempenho e conforto da cabine são necessárias.
Saber quais serão suas necessidades no uso do caminhão facilitará o trabalho do consultor de vendas da concessionária para indicar o melhor veículo para seu caso. Mas agora que chegou o momento de fechar negócio para a compra do caminhão, tudo está resolvido? Ainda não. Há certos detalhes que podem comprometer sua satisfação e, por isso, devem ser observados com cuidado.
Siga para o próximo tópico que falaremos sobre os erros comuns na hora da compra de um caminhão e como evitá-los.

EVITE OS ERROS COMUNS NA HORA DE COMPRAR UM CAMINHÃO

O caminhão é a principal ferramenta de trabalho e a alma do negócio de um caminhoneiro autônomo. Por isso, na hora da compra, seja para começar a trabalhar por conta própria ou para trocar o seu usado, é preciso atenção aos detalhes para não haver frustrações quanto às opções disponíveis ou insatisfação em relação ao desempenho nas viagens.
Também é importante que o caminhoneiro tenha noção dos custos que o veículo a ser comprado representará. Só assim será possível calcular se a compra será vantajosa e se as despesas cabem no orçamento, ou se o melhor é optar por outro tipo de caminhão.
Assim, confira abaixo algumas dicas de como evitar erros mais comuns e adquirir o veículo ideal para suas necessidades e expectativas.

ESCOLHA ENTRE NOVO OU USADO


Ambas opções têm vantagens. Quem opta por comprar caminhões usados, certamente conseguirá custos mais baixos, tanto de aquisição quanto de seguros e impostos, já que o veículo já passou pela desvalorização dos primeiros anos, tendo seu valor de mercado reduzido.
Já ao comprar um caminhão novo, as vantagens são a garantia de fábrica (em média de dois anos), as revisões programadas na concessionária e a tecnologia de ponta que melhora o desempenho e torna o veículo mais seguro, econômico e menos poluente.
Com um zero quilômetros, também, é possível acompanhar todas as manutenções realizadas, controlar a qualidade dos serviços e garantir o uso de peças originais no caminhão.

PENSE NOS CUSTOS COM MANUTENÇÃO

A manutenção deve ser feita periodicamente, de forma preventiva. Portanto, torna-se quase um custo fixo para o caminhoneiro. Obviamente, esse valor gasto nos cuidados com o caminhão retorna em economia, desempenho, produtividade e segurança.
No entanto, é importante saber se os preços das peças, dos componentes, dos fluidos e dos serviços mais comuns são compatíveis com o faturamento esperado. Quanto mais acessível a rede de concessionárias e maior for a oferta de peças de reposição, mais em conta tende a ser sua manutenção.

CONFIRA O CONSUMO DE COMBUSTÍVEL

O combustível é uma das maiores despesas para um caminhoneiro. Mas ela é essencial para a profissão. Por isso, ter um caminhão com boa eficiência energética pode fazer a diferença na lucratividade no final de cada mês.
Tenha em mente o uso que será feito (se em ambiente urbano, em rodovias ou em vias não pavimentadas) para escolher o tipo de veículo mais adequado. Depois, confira as especificações de cada modelo para se decidir por aquele com o melhor custo-benefício em relação ao consumo de combustível e o desempenho do motor.

SAIBA O VALOR DO SEGURO VEICULAR

Importante também que faça uma cotação do seguro veicular para o caminhão escolhido. Essa é uma despesa fundamental para quem trabalha com transporte de carga, pois são veículos visados por criminosos.
Além disso, o estradeiro e seu “bruto” estão sujeitos aos perigos nas rodovias, como colisões com outros automóveis, tombamentos, falhas mecânicas e acidentes causados por objetos na pista ou por condições climáticas desfavoráveis.
Portanto, é importante saber se os seguros oferecem boa proteção e serviços de auxílio para o veículo desejado, por um valor que se encaixe no seu orçamento.

ESCOLHA OS ACESSÓRIOS

Os acessórios para caminhão são itens essenciais para melhorar a segurança das viagens e o conforto na cabine. Escolher os opcionais de fábrica (ar-condicionado e aparelho de som, por exemplo) na hora da compra do veículo pode fazer você economizar dinheiro e ainda adquirir produtos que não danifiquem ou sobrecarreguem o sistema elétrico.
Ainda, é interessante pensar nos acessórios que serão comprados depois, como geladeira, ventilador, colchão para a cabine, cesto de roupas sujas e reservatório de água, para saber se as especificações do caminhão comportam esses itens.

CONFIRA QUAL A MELHOR FORMA DE PAGAMENTO

O melhor é sempre pagar à vista. Mas não é fácil, tampouco comum, guardar a soma total necessária para a compra de um caminhão. Por isso, a escolha da forma de pagamento mais adequada para seu perfil e suas condições financeiras é essencial.
Se a necessidade pelo caminhão é mais urgente, o financiamento veicular pode ser a opção mais interessante. Porém, as taxas de juros, que tornam o valor das parcelas alto, e a necessidade de dar uma quantia razoável de entrada podem ser impeditivos para o negócio.
Para quem tem tempo até precisar usar o veículo e não tem dinheiro guardado para a entrada, o consórcio de caminhões é a melhor alternativa. A desvantagem está na espera pelo sorteio da carta de crédito. Mas é possível economizar dinheiro, já que não há juros nas mensalidades, e dar um lance vencedor para antecipar a contemplação.

COMPRE O CAMINHÃO EM UMA CONCESSIONÁRIA

Independentemente da opção por um caminhão novo ou usado, o melhor é comprá-lo em uma concessionária. Além do atendimento especializado, da variedade de modelos e dos serviços e acessórios disponibilizados, há a segurança quanto aos procedimentos contratuais, já que a reputação do estabelecimento está em jogo.
Ainda, na concessionária, os caminhões usados são revisados (tanto na parte mecânica e elétrica como na funilaria) antes de serem oferecidos para o público. Também sua documentação é conferida para dar mais segurança ao comprador.

REALIZE UM TEST DRIVE

Por fim, faça um test drive com o caminhão escolhido, verificando se o conforto e ergonomia são adequados ao seu perfil. Posição de direção, distância dos controles e qualidade do assento são importantes para quem vai passar horas dirigindo o veículo.
Confira também o desempenho nas acelerações e na frenagem, e a visibilidade frontal e nos retrovisores.
O mercado brasileiro oferece aos caminhoneiros uma grande diversidade de tipos de caminhão, utilizados em todos os ambientes e para as mais variadas cargas. Por isso, na hora da compra, é preciso conhecer cada um deles e saber das possibilidades que oferecem para poder, assim, escolher o melhor para suas necessidades e expectativas de negócios.
Ficou com alguma dúvida em relação ao caminhão ideal para você? Então entre em contato com nossa equipe para podermos ajudá-lo agora mesmo!

Fonte: Blog WLM Scania