Concessionária de pesado Volvo sob nova direção

Concessionária de pesado Volvo sob nova direção

Concessionária de pesado Volvo sob nova direção

O nome Apavel continuará estampando a fachada da concessionária de ônibus e caminhões Volvo do Ceará. No entanto, o controle, agora, passa a ser do grupo Mineiro Tracbel.

A origem, em 1967, foi como oficina mecânica, dando suporte aos equipamentos de terraplanagem e mineração.

Ao longo dos anos, foi incorporando em sua trajetória a venda de produtos ligados a mineração, extração, logística, siderurgia, construção civil, transporte, agronegócio e florestal, sem deixar de dar atenção ao pós-venda, sua base.

De todas as vertentes, a mais recente foi o início da comercialização de ônibus e caminhões, que começou em 2016 ao adquirir todas as concessionárias Apavel do Norte, localizadas no Pará, Amapá, Amazonas e Roraima. Na região, a compra foi apenas da concessão, por isso o nome Apavel foi retirado.

Aqui, a aquisição foi feita do CNPJ, por isso puderam e decidiram manter o nome da empresa anterior, até por questão de respeito com a família e história da antiga fundadora. "A decisão foi em função de todo histórico que a Apavel já tem na região: atendimento aos clientes e participação de mercado. Conversando junto à Volvo, nós tomamos a decisão de manter o nome e a estrutura operacional da Apavel e trazer a expertise do grupo Tracbel, muito mais como suporte, para futuros investimentos, para crescimento, mas sem alterar absolutamente nada da estrutura operacional", explica o CEO da Tracbel, Luiz Gustavo Magalhães Pereira.


Investimentos

E aos próximos doze meses, a previsão é investir cerca de R$ 30 milhões para erguer novas concessionárias e reforçar o estoque de peças de caminhões e ônibus para atender toda a região do Nordeste. Lembrando que o montante irá abranger o Ceará e o Maranhão e Piauí, os quais fazem parte dessa nova fase da Apavel no Nordeste, assumida agora pela Tracbel.

"Com o objetivo de ter uma cobertura melhor do mercado, de estar mais próximo de nossos clientes, a Volvo traz uma solução, que estamos chamando de Volvo Express, e o objetivo é ter mais pontos de atendimento, com estrutura mais leve, mas que efetivamente agregue valor para o cliente. Que é assistência técnica, mecânico especializado e peças de reposição disponíveis para atender a frota circulante da região. A nossa intenção é implementar pelo menos três filiais com esse conceito no Norte e Nordeste", detalha Luiz.

A primeira dessa nova estrutura será em Balsas, no Maranhão, seguindo de Itaituba, no oeste do Pará, e Boa Vista, em Roraima. A "casa" será voltada para atendimentos mais rápidos, com dois ou quatro boxes de oficina para caminhões que rodam pela área. "Para um serviço mais pesado, uma reforma maior, aí sim temos estruturas completas nas grandes filiais", acrescenta.

E o cliente ainda conta com atendimento remoto. "De qualquer lugar, você aciona a assistência, um carro vai até o local e tenta fazer o serviço de diagnóstico rápido", pontua Adriano Merigli, diretor de desenvolvimento de concessionárias da Volvo América Latina.

Estrutura

Em um prédio completamente novo, inaugurado em 2014, a estrutura da Apavel em Itaitinga, única representante da Volvo no Ceará, é a maior do País. "Essa estrutura é uma das melhores que a gente tem no Brasil. A localização é nova, onde Fortaleza está crescendo", ressalta Adriano. Segundo ele, essa instalação é referência para a marca no mundo, pela quantidade de boxes na oficina, seja também pelo tamanho.

Com 9 mil m² de área construída, inserido em um terreno de 40 mil m², o local impressiona desde a recepção com pé direito alto à cordialidade dos funcionários. Porém, a melhor surpresa é na grande quantidade de boxes. São duas áreas, a primeira para manutenções e grandes reparos, ao todo com 29 vagas. E um pit stop, para o serviço rápido, como troca de óleo, para 10 veículos.

E se o serviço demorar mais de 24 horas, tem ainda à disposição os dormitórios, com cinco camas em cada quarto, para os motoristas descansarem próximos aos seus caminhões, apesar que curiosamente muitos preferem, ainda assim, passar a noite na cabine.

Mercado

Ao todo, o grupo Tracbel assume as operações de nove concessionárias de ônibus e caminhões da Volvo. No panorama geral, a sueca saiu de 75 para 94 autorizadas, em um plano de crescimento de casas desde 2010. "A expansão que se pode dar é de dez no máximo no Brasil nos próximos anos. Não é momento de expansão, é de aproveitamento da estrutura que nós construímos nos últimos anos", destaca Adriano.

E o grupo mineiro, chega ao segmento de pesados em momento de retomada, conforme Alcides Cavalcanti, gerente comercial da Volvo Caminhões.

Em 2015 e 2016, de acordo com ele, com a crise econômica, houve menos carga para se transportar e os caminhões ficaram mais ociosos consequentemente. "Houve uma redução de 70% do mercado. Foi muito forte. Todas as montadoras tiveram de se ajustar", lembra. "Ano passado, o mercado começou a mudar, o cenário econômico do País melhorando, o PIB, fez com que os transportadores se animassem para fazer renovação de suas frotas", afirma Alcides. E é com esse cenário mais favorável que a Tracbel vem chegando ao Ceará. "Tudo que a Tracbel puder vir e agregar em gestão, novos investimentos e treinamentos, para estar mais próximo do cliente, nós vamos fazer", reitera Luiz Gustavo.