“A culpa é da greve dos caminhoneiros” é a fake news do momento

“A culpa é da greve dos caminhoneiros” é a fake news do momento

“A culpa é da greve dos caminhoneiros” é a fake news do momento

A velha mídia vem repetindo como se fosse um mantra que todos os males da nação são “culpa da greve dos caminhoneiros” que, em maio, paralisou o país contra o aumento abusivo nos combustíveis. Porém, é falsa a narrativa dos veículos de comunicação que macaqueiam a Globo.


Nesta sexta (13), por exemplo, divulgou-se e atribuiu-se o recuo em 3,8% nos serviços aos trabalhadores da estrada. A imprensa chapa-branca tenta esconder a desgraça promovida na economia por Michel Temer et caterva (Henrique Meirelles e Pedro Parente, que Deus os tenha!).


Se o PIB de Michel Temer não levanta mais também ‘é culpa da greve dos caminhoneiros’, aos olhos da picaretagem.

Os caminhoneiros têm as costas mais largas do Brasil, a julgar pelas fake news da velha mídia golpista.

Para os barões da mídia, os aumentos diários nos combustíveis, cujos reajustes são atrelados à variação do dólar e da cotação internacional do petróleo, “nada tem a ver” com a crise econômica.

Nunca é demais lembrar que os salários dos trabalhadores são pagos em real, mas eles compram o gás de cozinha e abastecem seu carro em dólar.

Se houve impacto aqui ou ali em virtude do movimento dos caminhoneiros foi incorporado ao custo da democracia, pois 90% da sociedade apoiou a luta contra o preço abusivo da gasolina, do diesel e do gás de cozinha.

Ao macaquear (imitar) a Globo, os demais órgãos de comunicação mostram que não têm capacidade de raciocínio independente. São pobres de marré, marré, marré.

A recorrente criminalização dos heroicos caminhoneiros os aproxima bastante do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi injustamente “crucificado” há quase 100 dias porque ousou tirar 37 milhões de brasileiros da miséria — e por liderar todas as pesquisas para a Presidência da República.