Greve dos caminhoneiros afeta circulação de ônibus em capitais


As prefeituras de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre anunciaram a redução da circulação da frota de ônibus ou BRT nesta quinta-feira (24) devido à paralisação de caminhoneiros, que afeta o abastecimento de combustível.

No Recife, o número de viagens foi reduzido em 8% nesta quarta (23) e deverá sofrer nova diminuição. O Grande Recife Consórcio de Transporte informou que haverá "inevitável diminuição do número de viagens no horário de pico" nesta quinta.

A empresa de ônibus de Porto Velho afirma que teme não ter diesel disponível para os veículos rodarem já na próxima sexta-feira (25).


Curitiba chegou a anunciar diminuição, mas voltou atrás.

Os protestos contra a disparada do preço do diesel duram três dias. Nesta quarta, caminhoneiros fizeram manifestações em rodovias e vias importantes de 23 estados e do Distrito Federal.

Alguns atos ocorrem diante de refinarias, impedindo a saída de caminhões-tanque, o que afeta o abastecimento de combustíveis.

A greve afeta também o funcionamento dos aeroportos e o transporte de alimentos. Fábricas suspenderam a produção de carne e mercados registraram desabastecimento.

Rio de Janeiro
A maior alteração acontece no Rio de Janeiro. No fim da tarde de quarta, a frota da cidade operava com 72% da capacidade. De acordo com a federação das empresas de ônibus, a Fetranspor, o cenário para quinta-feira será agravado caso o abastecimento não seja normalizado.

A retenção nas garagens deve ser de um número maior de ônibus, podendo atingir até 70% dos veículos, e o BRT Rio informou que vai operar com 50% da frota.

São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre
Em nota, a Prefeitura de São Paulo afirmou que cerca de 40% da frota de ônibus da cidade não deve circular nesta quinta-feira. O rodízio municipal de veículos foi suspenso.

Em Belo Horizonte, a queda de 50% no número de coletivos circulando na cidade vai acontecer fora do horário de pico.


Porto Alegre anunciou medida parecida. A operação será normal nos picos da manhã até 8h30, e também à tarde, das 17h às 19h30. No entanto, nos demais horários, as viagens serão de hora em hora. As lotações funcionarão normalmente.
Fonte: G1