Tomada por buracos, MA-006 causa prejuízo a caminhoneiros no Maranhã


Na rodovia MA-006, entre Alto Parnaíba e Balsas, os caminhoneiros têm sofrido para transportar a safra de grãos. Pela rodovia passa mais da metade da produção agrícola do sul do Maranhão e uma parte da safra do Piauí, mas as péssimas condições da estrada causam prejuízos, fazem o preço do frete subir e atrasam as viagens.
O Governo do Estado fez uma operação emergencial a cerca de um mês e tapou os buracos com barro, mas em muitos pontos o serviço não resistiu às chuvas e os buracos voltaram a causar transtornos. Segundo os caminhoneiros, para percorrer um trecho de 240 quilômetros é gasto até 10 horas, mas se a rodovia estivesse em boas condições, o tempo cairia pela metade.
Uma carreta chegou a cair em um buraco e quebrou um dos eixos. O motorista ficou parado por mais de 10 horas a espera de socorro. “Um buraco atrás do outro. A pista não dá acesso para trafegar direito com segurança”, contou o caminhoneiro André Luiz.


Ao longo da rodovia, mais caminhões são facilmente encontrados com problemas mecânicos. O caminhoneiro Davi Cardoso teve que parar para trocar um pneu furado por causa dos buracos.

“Tá bastante ruim mesmo. A gente já estourou dois pneus e agora teremos que desengatar o carro e ir lá em Balsas para arrumar uns pneus”, afirmou o caminhoneiro.
Com a chuva, a situação da MA-006 ficou ainda mais crítica. Um caminhão carregado de soja parou em uma ladeira no meio da estrada.

“É uma vergonha. Uma vergonha para o governo, pro estado. Um sofrimento desses. Com a chuva ninguém sobe um trecho desses aqui. Botando barro nas estradas. Bota hoje e não tem mais barro, não tem mais estrada. Cadê o socorro? Não tem”, declarou o caminhoneiro Ângelo Araújo.

A Secretaria Estadual de Infraestrutura afirmou que mantém três patrulhas mecanizadas na região para socorrer agricultores e caminhoneiros. Disse também que está tentando obter um financiamento de 500 milhões de reais para reconstruir a MA-006, de Alto Parnaíba até o entroncamento com a BR-222, em Buriticupu.
Fonte: G1